5 bandas de rock latino por Itamar do DMEC

Hoje é um dia mais que especial, pois recebo a visita de um querido amigo da internet e dono de um dos blogs mais bacanas que conheço. Assim como eu, ele é fã de rock latino e bem por isso, vai dar o seu palpite sobre suas bandas favoritas, com vocês, o Itamar do blog de Mochila e Caneca.

Olá pessoal do Quarto de viagem, pra quem não me conhece, sou o Itamar do Blog de Mochila e Caneca.

Sou apaixonado pela cultura latino-americana e claro por música latina!

E foi justamente pela afinidade cultural que me tornei fã da Flávia e do Quarto de Viagem, afinal de contas, infelizmente não são muitos brasileiros que gostam e se interessam por música latina…

Assim como no Quarto de Viagem, no De Mochila e Caneca também temos uma coluna musical e, claro, várias bandas latinas!

Hoje estou aqui pra contar quais são as minhas bandas preferidas, mas isso não é uma tarefa muito fácil, é quase como perguntar pra onde você mais quer viajar… não dá pra responder com exatidão, são tantas opções né!

Depois de pensar muito, acabei separando 5 bandas preferidas e espero sinceramente agradar aos leitores do quarto.

Continue lendo “5 bandas de rock latino por Itamar do DMEC”

QEPD Eduardo Galeano! R.I.P Galeano!


Fonte: https://perfilesalavanguardia.files.wordpress.com
Sou uma grande fã de Eduardo Galeano, tanto que tenho a maioria de seus livros não só em espanhol, mas também versões em inglês, português e francês. No momento estou lendo a versão francesa da “As Veias Abertas da América Latina” ou “Les Veines Ouvertes de L’Amérique Latine”, “L’histoire implacable du pillage d’un continent”.. e é exatamente o livro que levei na minha viagem pela América do Sul, já comprei a versão em espanhol na Argentina e a versão em inglês na Inglaterra, presenteando o Simon. O livro é incrível e atualíssimo, o Galeano é um magnífico escritor, um dos meus preferidos da Literatura Mundial. Tive a grande oportunidade de vê-lo na Bienal do livro em Brasília no ano passado, foi um dos momentos mais incríveis da minha vida literária.

Nascido em Montevidéu em 1940, aos 14 anos debutou em um jornal socialista “El Sol”, aos 20 anos tornou-se chefe de redação de um grande jornal uruguaio “Marcha”, foi expulso do Uruguai em 1973 devido à ditadura militar, já na Argentina, dirigiu a revista “Crisis” de 1973 até 1976, com a ditadura presente também em solo argentino, ele se viu obrigado a deixar o país, estava na lista dos mais procurados, ele retrata isso muito bem em seu livro “Dias e noites de amor e de Guerra”. 
Exilou-se em Barcelona, logo depois voltando a viver na capital uruguaia. Morreu hoje em Montevídeu no dia 13 de abril de 2015.

Quotes

We are all mortal until the first kiss and the second glass of wine.
The walls are the publishers of the poor.
The Church says: The body is a sin. Science says: The body is a machine. 
Advertising says: The body is a business. The body says: I am a fiesta.

Otro grande de Latinoamérica se ha muerto! Que en paz descanse Eduardo!

Meus livros de Viagem!

Já cansei de quantas vezes voltei com a coluna estourada de uma viagem por conta dos livros que eu comprei! Ter uma biblioteca variada é o sonho de qualquer estudante de letras ou aspirante a escritor, claro que não chego nem perto desse último aí, mas sou fã de livros desde cedo, infelizmente deixei vários livros no Brasil, mas não poderia deixar de trazer alguns comigo para Inglaterra! Entre eles, estão vários que comprei em viagens e outros que ganhei de algumas pessoas, a biblioteca agora cresceu, pois acabei ganhando alguns livros do Simon e da família dele!
Na última viagem comprei só 5, mas já bati o recorde com 15 livros trazidos na mochila. 
Carreguei tanto livro, pois eram muito baratos, até cópia autenticada de livro eu já consegui!

A primeira vez que comprei livros viajando foi no nosso Mochilão em 2006, ali comprei os primeiros exemplares do Eduardo Galeano no Uruguai, do Cortázar e Borges na Argentina e da Isabel Allende no Chile! Depois foram Juan Rulfo e Gabriel Gárcia Márquez no México, Vargas Llosa no Peru, além do Miguel de Cervantes na Espanha! Zola, Audier, Balzac na França, e Maupassant e Boris Vian na Bélgica!

Os da Inglaterra são os mais ecléticos, desde Game of Thrones passando por Jane Austen a Agatha Christie, dela também tenho um exemplar em espanhol adquirido no Chile, como um Don Quixote em inglês surrupiado num sebo! Literatura subversiva é o que não falta e tem pra todos os gostos e idiomas! Argentina, Chile, Uruguai e Brasil!

Como não poderia faltar é claro, também tenho a minha cota de dicionários, cadernos e canetas! 
Sempre que posso algum moleskine ou caderninho diferente, os maiores são os meus preferidos, assim na própria viagem já inicio um novo scrapbook!

Portanto, é óbvio que pra mim, viagem é sinônimo de livros, cadernos e tranqueiras, e o que não falta são elas, variam de monedeiros a chaveiros (que já aposentei) desde lápis a pulseiras, ainda farei um post só com as pulseiras de viagem! Até!

2ª Biena do Livro de Brasília!



Sempre participei da Feira do Livro de Brasília, afinal para o estudante de Letras é uma das poucas oportunidades de comprar livros mais baratos, usados e conhecer novos títulos! A Feira sempre acontecia no shopping Pátio Brasil, a partir de 2012 eles mudaram para a Bienal do Livro, algo bem maior e com ótimas atrações, ano passado não me lembro de ter acontecido a Bienal em Brasília, fui na 1ª edição, a do Millôr Fernandes, bem na época que ele faleceu, a desse ano foi bem especial, pois estava presente um dos meus escritores favoritos de todos os tempos, o uruguaio Eduardo Galeano, já o tinha visto uma vez em Montevidéu, mas vê-lo aqui na cidade foi particularmente interessante, como sempre muito simpático e falador! 
Pareciam que os brasileiros o conheciam muito bem, fiquei até espantada, até pouco tempo não se via muitos livros dele por aqui, a maioria dos que tenho comprei ou no Uruguai, Argentina, Chile, França ou Inglaterra, é, eu tenho vários, em torno de 15, só o Veias Abertas são 5, todos em diferentes idiomas! A palestra foi incrível, ainda mais por estar presente o comentarista Lúcio de Castro da ESPN Brasil, seu documentário Memórias de Chumbo nos tempos do Condor é genial, e vê-lo comentando sobre as várias curiosidades e fatos que ele coletou durante o processo foi bem legal! Já vi o filme na ESPN e recomendo bastante pra qualquer estudante de História, Letras ou Humanas! Vale muito a pena!





Além do escritor uruguaio, autor de obras antológicas como As veias abertas da América Latina e a trilogia Memória do Fogo, participaram do Debate, Lúcio de Castro, e os jornalistas Mário Magalhães e Rodrigo Merheb ambos de igual brilhantismo!

*16:00 • DEBATE “Futebol e Ditaduras na América Latina” – Eduardo Galeano (Uruguai), Lúcio de Castro (RJ), Mário Magalhães (RJ) e Rodrigo Merheb (DF) – LOCAL Espaço Bienal – Auditório Nelson Rodrigues


Memórias do Chumbo – O Futebol nos Tempos do Condor, 2012.
Profunda investigação sobre as relações futebol e as ditaduras militares do continente sul-americano nas décadas de 60, 70 e 80 em quatro países: Brasil, Argentina, Chile e Uruguai.
Deep investigation about the relation of soccer and the South American military dictatorships of the 1960’s, 70’s and 80’s in four countries: Brazil, Argentina, Chile and Uruguay.

Roteiro/Script: Lúcio de Castro
Fotografia/Cinematography: Rosemberg Faria, Luiz Ribeiro
Montagem/Editing: Fábio Calamari, Alexandre Valim, Andrei Oliveira
Produção/Production: Lúcio de Castro
Trilha Musical/Music: Fábio Calamari
Arte/Art Design: Stela Spironelli
Elenco/Cast: Luis Alberto Volpe (narração), Carlos Caszely


A Bienal acontece até 21 de abril no centro da capital, próximo ao Museu Nacional de Brasília, ali vai ser ocupado por discussões e palestras sobre livros, literatura e a importância da leitura. A capital é a sede da 2ª Bienal Brasil do Livro e da Leitura. São mais de dez dias de debates, seminários, shows e apresentações teatrais. Temas como futebol, ditadura e internet serão abordados em diversas oportunidades.

As cortinas da Bienal foram abertas com uma palestra do homenageado internacional dessa edição, o jornalista e escritor Eduardo Galeano. O uruguaio é autor de mais de 40 livros, dentre eles, “As Veias Abertas da América Latina”, no qual faz uma análise da história da região. 





O homenageado nacional deste ano será Ariano Suassuna. Autor de “O Auto da Compadecida” e “A Farsa da Boa Preguiça”, ele é um dos grandes nomes da literatura nacional. 
Outros escritores, nacionais e estrangeiros, também estarão presentes lançando livros ou participando de debates. Alguns dos convidados estrangeiros são a estadunidense Naomi Wolf, o chinês Murong Xuecun, o português Gonçalo Tavares, o moçambicano Mia Couto e o presidente de Gana, John Dramani Mahama, que vai lançar seu livro “Meu Primeiro Golpe de Estado”. Dentre os brasileiros, destaque para Ana Maria Bahiana, lançando seu “Almanaque 1964”, Ruy Castro, Mino Carta e Xico Sá. Da nova geração de ficcionistas brasileiros, também estarão presentes João Paulo Cuenca, Antonio Prata e Daniel Galera.

O visitante da bienal também tem a oportunidade de ver duas exposições. O “Traço do Pasquim no Combate à Ditadura” e “O Brasil nos Tempos de Chumbo” estão abertos para visitação. No ano em que o Brasil completa 50 anos do golpe militar, a bienal também trará diversas reflexões sobre os anos de regime ditatorial vividos pelo País. Seminários, debates e lançamentos de livros estão agendados para os próximos dias.

Ao final de cada dia, o público pode conferir shows de grupos e músicos consagrados, como Ivan Lins, Quarteto em Cy, Plebe Rude e MPB 4.

Eduardo Galeano “Les Veines Ouvertes”..

Eduardo Galeano
Sou uma grande fã de Eduardo Galeano, tanto que tenho a maioria de seus livros não só em espanhol, mas também versões em inglês, português e francês. No momento estou lendo a versão francesa da “As Veias Abertas da América Latina” ou “Les Veines Ouvertes de L’Amérique Latine”, “L’histoire implacable du pillage d’un continent”.. e é exatamente o livro que levarei na minha viagem pela América do Sul, já comprei a versão em espanhol na Argentina e a versão em inglês na Inglaterra, presenteando o Simon. O livro é incrível e atualíssimo, o Galeano é um magnífico escritor, um dos meus preferidos da Literatura Mundial.
Nascido em Montevidéu em 1940, aos 14 anos debutou em um jornal socialista “El Sol”, aos 20 anos tornou-se chefe de redação de um grande jornal uruguaio “Marcha”, foi expulso do Uruguai em 1973 devido à ditadura militar, já na Argentina, dirigiu a revista “Crisis” de 1973 até 1976, com a ditadura presente também em solo argentino, ele se viu obrigado a deixar o país, estava na lista dos mais procurados, ele retrata isso muito bem em seu livro “Dias e noites de amor e de Guerra”. Exilou-se em Barcelona, logo depois voltando a viver na capital uruguaia.

Outros livros dele que recomendo e que em breve falarei mais um pouco são Días y Noches de amor y de Guerra, O Teatro do bem e do Mal, Vagamundo, Espejimos, Memorias del Fuego, O livro dos Abraços, Mujeres, Bocas del Tiempo, entre outros.

..”Voici l’histoire implacable du pillage d’un continent. Nous suivons, siècle après siècle, et dans le moindre détail, la honte du mécanisme qui a conduit à une dépossession ruinant les nations d’un des espaces les plus prometteurs de l’univers. On ne s’étonnera pas que les multinationales, monstres hybrides des temps modernes, opèrent avec cohésion en cet ensemble d’îles solitaires qu’est l’Amérique latine. Chaque pays plie sous le poids conjugué de ses divisions sociales, de l’échec politico-économique et une plus profonde misère.

Des forces nouvelles se lèvent. Phénomène de grande conséquence, l’Église, longtemps oppressive, reprend la tradition évangélique des premiers âges et devient porteuse d’espérance : elle est résolument aux côtés des pauvres et des persécutés.

Cet ouvrage essentiel sur l’exploitation de l’homme par l’homme est à l’échelle d’un continent. Ce livre, un grand classique, est lu et commenté dans les universités nord-américaines ; il dénonce le talon d’Achille des États-Unis : l’Amérique centrale et du Sud. “..
Nous avons gardé un silence qui ressemble fort à de la stupidité..

 

 

 

As várias capas da obra pelo mundo..  

Hospedagem, Mochilão 2012.. (2)









Voltando à Bolívia, iremos ao famoso Salar de Uyuni na cidade do mesmo nome, os principais pontos turísticos são Cementerio de Trenes,  Museu de Sal, Isla del Pescado, Desierto de Siloli, Árbol de Piedra, Laguna Colorada, Rocas de Dalí, Vulcán Licancábur, Laguna Verde entre outros.
Saindo agora do território boliviano, iremos à Argentina, pela fronteira na cidade de Villazón e La Quiaca, de ônibus ou trem, passando pela cidade de Jujuy e indo até Salta “La Linda”. 
Em Salta ficaremos no Hostel Terra Oculta, indicado pelo Garden House em Buenos Aires. Localiza-se na Calle Cordoba 361. Principais pontos turísticos são a Catedral, os Museus Histórico, Arqueológico e Antropológico. 
A famosa Iglesia de San Francisco, o Cerro San Bernardo e o Mercado Artesanal. Tentaremos ainda fazer alguns passeios ao redor de Salta como o Tren a Las Nubes, Quebrada de Humahuaca, Pumamarca e Salinas Grandes.




Em Buenos Aires, ficaremos no Garden House que fica em San Telmo na Av. San Juan 1271, bem ao lado de 2 estações de metrô a Estação San José e a San Juan. Podemos repetir os passeios feitos em outras vezes, talvez iremos à cidade de La Plata na Grande Buenos Aires ou Colônia do Sacramento localizada no Uruguai. Estamos cogitando ainda as cidades de Córdoba, Mar del Plata ou Puerto Iguazú, vai depender do tempo e do dinheiro.
Fizemos as buscas pelo Hostelworld.com e alguns sites pela internet, além disso sempre busco informações de hostéis quando me hospedo, caso do Garden House na Argentina, que já nos hospedamos 2 vezes, eles fornecem informações e guias sobre outros lugares pela América do Sul.
Fotos do Mercado del Puerto no Uruguai e Cusco no Peru.

Roteiro, América do Sul!









Nesse novo mochilão que se aproxima decidimos incluir novos países e cidades à nossa lista. Pois bem, dessa vez vamos até o norte da Argentina, lugar que sempre tive vontade de conhecer, lá eles chamam de Noroeste, mas pelos trajetos anteriores ficou um pouco contra mão. A linda cidade de Salta (que eles chamam carinhosamente de La Linda), Jujuy e mais algumas pelo caminho, na Bolívia e Peru tudo novo, cidades como Puno, Copacabana, Cuzco, Machu Picchu, Uyuni e La Paz!

Como já conhecemos muito da cultura dos países, fica mais fácil o planejamento, um bom espanhol é necessário, pois contato com hostéis e empresas aéreas ou rodoviárias já vai agilizar e diminuir muito o seu gasto. Nosso roteiro começa pela Bolívia, passa pelo Peru, norte do Chile, norte da Argentina, seguindo para Buenos Aires e quem sabe a cidade de Colônia do Sacramento no Uruguai. Na volta voltamos por Misiones lugar onde já fomos 2 vezes, logo após Foz do Iguaçu terminando em São Paulo.

Lugares que sem sombra de dúvidas deve-se conhecer, na Bolívia, pelo que todos falam a capital La Paz, pelos vários passeios ao redor da cidade e o Salar de Uyuni. No Peru, Cusco e é claro Machu Picchu. Uma ótima fonte de informação que me ajudou muito no planejamento do roteiro e também da trip foi o site dos Mochileiros.com, e mais alguns de mochileiros mais experientes. Me lembro quando planejei o primeiro Mochilão, eram poucos os sites sobre os destinos, compras de passagens entre outros, olhava tudo nas várias comunidades do orkut, infelizmente nesse quesito o facebook deixa a desejar.
Nosso roteiro é o seguinte:
Brasília – Santa Cruz de la Sierra (Bolívia)
Santa Cruz – La Paz (Valle de la Luna, Chacaltaya, Tiwanaku, entre outros)
La Paz – Copacabana (Isla del Sol, Isla de la Luna)
CopacabanaPuno (Peru) (Isla de Uros)
Puno – Cusco (Valle Sagrado de los Incas)
Cusco – Machu Picchu – Cusco
La Paz
La Paz – Uyuni (Salar de Uyuni, passeio ao Norte do Chile)
Uyuni – La Quiaca (Argentina)
Jujuy – Salta (Tren a las Nubes, Teleférico, Museus)
Salta – Buenos Aires (algumas cidades pelo caminho)
Buenos Aires (Passeio à Colonia del Sacramento, território uruguaio)
Buenos Aires – Posadas (Misiones), Sul do Brasil
São Paulo – Brasília.
Sobre valores gastaremos em média de  2 a 3 mil reais! O país mais barato sem dúvida é a Bolívia, e o mais caro é o Peru, a Argentina não é mais barata como antigamente! Essa foi uma das viagens mais baratas! Lembrando que viajaremos por 32 dias! Mais info sobre os gastos estão nos posts específicos sobre cada cidade!

Passagem Brasília/Santa Cruz de la Sierra/ida (GOL): 580R$

Hospedagem: 358R$ (6 Hostéis), Transporte local: 180R$, Comida: 195R$, 
Passagens (voltas e entre as cidades): 785R$, Passeios: 255R$
Passagem Buenos Aires/São Paulo (Ônibus/Crucero del Norte): 250R$
São Paulo/Brasília (Ônibus/Real Expresso): 150R$
Total: 2.353R$ ou 735£!

A ida foi feita de avião pela GOL e a volta foi feita de ônibus pela Crucero del Norte, destino Buenos Aires a São Paulo! Serão 4 ou 5 países visitados em + ou – 35 dias. 

Nos próximos posts falarei mais sobre os passeios que vamos fazer nessas cidades.

Algumas fotos tiradas na Bolívia, Perú e Argentina, e nossa trip se aproxima faltam 20 dias.

Dinheiro, Mochilão 2012!

Muitos imaginam que para realizar uma viagem como essa é necessário muito dinheiro, mas com planejamento e economia é claro que é possível. Primeiramente, determine quais países e cidades  irá visitar, a respeito do dinheiro, cada pessoa é diferente, logo cada um gastará em coisas diferentes, uns mais outros menos. Uma coisa é certa, antes de começar a dita viagem, você já deverá ter gastos, por exemplo na mochila cargueira e na mochila de ataque, algo em torno de 300R$, comprei a da Trilha & Rumos em 2006 quando fiz meu primeiro Mochilão e ainda está uma maravilha. Naquela época a mochila foi 160R$.


Em relação aos gastos da viagem, minha irmã e eu já fizemos o planejamento e gastaremos em torno de 2500R$ já com passagens de avião até Santa Cruz de la Sierra, e as de volta de ônibus da Argentina, pela Crucero del Norte e ônibus ou avião de volta à Brasília. No meu caso, irei trocar libras para dólares e usar reais, já nos países respectivos trocaremos por moedas locais, nesse caso bolivianos, novo sol peruano, peso argentino e peso uruguaio se for o caso em Colônia.

Estipule quanto você irá gastar, leve em consideração gastos como trajetos aéreos e rodoviários, a isso some diárias de albergues ou hostéis, alimentação, passeios e atrações e gastos gerais com lembranças, roupas e outros souvenirs. O importante é ter um plano de gastos, isso pode controlar e muito a sua viagem.
Como muitos dizem em blogs por aí, se for levar dólares em vez de reais, evite usar notas de 100, bem como cédulas amassadas ou muito velhas, rasgadas eles nem aceitam. Cuidado com as notas falsas, muito comuns na Argentina, mas também nos Países Andinos. Cuidado também com os cambistas. Use sempre seus cartões de débito internacional ou o VTM, um cartão de débito pré-pago que você pode carregar em casas de Câmbio.

Antes de viajar confira as cotações das moedas locais, você pode conferir nos sites como Valor Online, Yahoo e Oanda. Em relação aos cartões de crédito ou débito, o próprio banco faz a cotação de acordo com o câmbio turismo, na maioria das vezes, melhor até que em casas de câmbio. 

Sobre valores gastaremos em média de  2 a 3 mil reais! O país mais barato sem dúvida é a Bolívia, e o mais caro é o Peru, a Argentina não é mais barata como antigamente! Essa foi uma das viagens mais baratas! Lembrando que viajaremos por 30 dias! Mais info sobre os gastos estão nos posts específicos sobre cada cidade!

Passagem Brasília/Santa Cruz de la Sierra/ida (GOL): 580R$
Hospedagem: 358R$ (6 Hostéis), Transporte local: 180R$, Comida: 195R$, 
Passagens (voltas e entre as cidades): 785R$, Passeios: 255R$
Passagem Buenos Aires/São Paulo (Ônibus/Crucero del Norte): 250R$
São Paulo/Brasília (Ônibus/Real Expresso): 150R$
Total: 2.353R$ ou 700£!

A ida será de avião pela GOL e a volta de ônibus pela Crucero del Norte, destino Buenos Aires a São Paulo! 

Como no meu caso que estou levando libras e dólares, a dica é trocar a moeda em poucos vezes, a cada troca perde-se muito, por isso é bom fazer o mínimo possível.

Preparativos, Mochilão 2012!






Alguns amigos sempre me perguntam se pra viajar de mochila  é necessário preparação, aí eu sempre respondo que claro, pois com o planejamento, certamente você irá gastar o mínimo possível, e por isso, minha irmã e eu, planejamos desde albergue, ônibus, hostéis e até as lembranças que vamos gastar, assim estaremos preparadas pra caso dê algo errado. Além é claro da escolha do roteiro, e até do condicionamento físico, sem esquecer da documentação necessária para uma viagem desse porte.
Desde nosso primeiro Mochilão América do Sul, estamos atentas com as exigências
necessárias para esse tipo de viagem, em relação à documentação para viajar entre os países do Mercosul, nesse caso os três países escolhidos (Bolívia, Perú e Argentina), a Carteira de Identidade Nacional recente com validade de 10 anos é essencial. 
É claro que o passaporte é válido, ainda mais pra quem é fã de carimbos. Nenhum desses países exige visto por mais de 90 dias, mas como muitos comentam fique atento a casos de corrupção e propinas.




Vacina é outro caso sério, eles exigem a Carteirinha Internacional de Vacina, que pode ser retirada em algum posto da Anvisa que geralmente é feita nos Aeroportos, é sempre bom verificar se você possui a vacina da febre amarela que é a exigida nesses casos. 

Se não a tiver, é claro eles irão cobrar alguma propina.
Outra coisa importante é sempre ter cópias de seus documentos, eu sempre tenho cópias de tudo no meu e-mail, assim posso acessar quando necessário, mas além disso levo uma pasta com roteiros e documentos, tendo tudo sempre a mão. 
Outra dica importante é levar seus cartões e dinheiro em um money belt, não correndo o risco de ser roubado tão facilmente. 





O interessante é que sempre uso essas dicas em todas as viagens que faço, com relação a entrar em contato com a família, sempre uso o skype, coloco os créditos e falo do meu próprio celular a qualquer momento. 
Mas pra isso é preciso também ter a sorte de encontrar algum wi-fi liberado!

São preparativos que se fazem necessários para uma viagem tão importante e ao mesmo tempo tão complicada, mas incrivelmente encantadora.
Algumas fotos tiradas na Bolívia, Perú e Argentina.
Logo mais postarei o Roteiro que faremos, Bolívia, Perú, Norte do Chile, Argentina e Uruguai.

No Te Va Gustar “Solo de Noche” Discos


No Te Va Gustar
Solo de Noche
Surco, 1999.

No Te Va Gustar é uma banda de rock uruguaia, integrada por Emiliano Brancciari (voz e guitarra), Mateo Moreno (baixo e coros), Pablo Abdala (bateria), Gonzalo Castex (percussão), Martin Gíl trompeta e coros, Denis Ramos (trompete), Mauricio Ortiz (saxo tenor) e Marcel Curuchet (teclados). A discografia do No te Va Gustar é composta pelos discos “Solo de Noche”, “Este Fuerte Viento que Sopla”, “Aunque Cueste Ver el Sol”, “Todo Es Tan Inflamable”, e “El Camino Más Largo”. E os DVD’s “MVD 05/03/05” e “TAN”. O NTVG mistura também o ska, candombe e a murga, esse é o primeiro álbum “Solo de Noche” de 1999, minha preferida é a faixa 3 “Nadie Duerme” com muita latinidade e som de tambores.

Lista de Músicas

1. Déjame Bailar
2. Nada Para Ver
3. Nadie Duerme
4. Yrigoyen
5. Llévame Contigo
6. No Era Cierto
7. Quemala
8. Yalala la la m m
9. La Ciudad De Los Pibes Sin Calma
10. Viá Volvé
11. Sólo De Día
12. A La Villa
14. No Se Les Da
15. Cosa Linda
..

La Vela Puerca “El Impulso” Discos


La Vela Puerca
El Impulso
Universal Music, 2007.

La Vela Puerca é uma banda de rock uruguaia que misturas diversos rítmos, formada na cidade de Montevidéo. Através de uma série de boas atuações ganharam o concurso “Generación 96” onde participaram 200 bandas. No final de 1997 lançaram seu primeiro disco “Deskarado” com o selo uruguaio OBLIGADO, com a famosa “Madre Resistencia”. Em 6 meses alcançaram o disco de ouro. No ano 2000 fizeram alguns shows na costa argentina com grupos como La Bersuit Vergarabat, Kapanga e Los Gardelitos. Discografia composta por quatro discos até o momento, todos com grandes sucessos tocados nas rádios argentinas e uruguaias. Esse é o disco mais atual do grupo que continua criando sucessos como as músicas “Frágil”, “Clones”, “Colabore” e “El Señor”.

Lista de Músicas

Frágil
El Señor
Su ración
Neutro
Me pierdo
Clones
Colabore
Para no verme más
Con el destino
Sanar
Pino
La sin razón
Hoy tranquilo
..

Mochilão América do Sul “+ Uruguai”

Viagem pela América do Sul
Argentina, Chile e Uruguai
+ Uruguai
Saindo de Montevidéu pela costa até o sul do Brasil, passamos por lindas cidades uruguaias. O Uruguai é muito pequeno, então é fácil viajar pelo país. Saindo de Canelones passamos por várias praias como a de Solymar, Atlántida, La Floresta, San Luís, Biarritz e Solís. Já no estado de Maldonado a famosa cidade de Piriápolis, conhecida pelos seus castelos e sua ecologia, no Cerro del Toro está a Fuente del Toro, uma escultura feita por um discípulo de Rodin. No Cerro San Antonio está a imagem da Virgen Stella Maris, “Virgen de los Pescadores”.

No estado de Rocha temos a famosa praia de La Paloma e de Cabo Polonio todas com lindos faróis e areia branquinha, além disso tem “Forte de Santa Teresa” que está na cidade de Castillos. Em Cabo Polonio as duas são declaradas Monumento Natural é um povoado de pescadores com colônia de lobos marinhos e lugares de tesouros escondidos. Mais fotos desse lindo país..


Fotos variadas do Uruguai..