Hospedagem, Mochilão Europa.. (1)





Como no Mochilão anterior, fiz alguns posts sobre os lugares onde nos hospedamos, e isso é sem dúvida uma grande ajuda para os futuros viajantes e mochileiros que procuram informação sobre determinado país. 
Já resolvemos alguns lugares, irei disponibilizar os hostéis e a variação de preço, além de uma opinião sobre a localização, a qualidade e se vale a pena se hospedar por lá. 
Nesse post somente o superficial, assim que estivermos na estrada farei posts específicos sobre cada país ou cidade.

O primeiro destino, Londres. Eu já conhecia alguns hostéis, inclusive tinha feito reservas em alguns quando a minha irmã estava de viagem marcada pra lá. 
Felizmente ela ficou comigo, então não precisou gastar com hospedagem, que diga-se de passagem é a mais cara da viagem. Eu já tinha me hospedado em alguns B&B e em um Travelodge, mas decidi por não me hospedar mais, e isso porque irei viajar com ela, e esse tipo de lugar é bastante caro pra quem viaja como mochileiro. 
Decidi então por um hostel modesto, e a Rede Astor é uma das mais legais. São 4 espalhados por Londres, e escolhi o de Bayswater que fica próxima a estação de mesmo nome e próximo ao bairro de Paddington que conheço bem, pois dali pegarei o trem para ir para o Midlands.

Esse é o Astor Quest, fica em Bayswater, próximo à três estações de metrô, Hyde Park e Notting Hill, a verdade é que não li boas críticas sobre esse hostel no Trip Advisor e nem no Hostelworld, mas como é bem localizado preferi seguir a intuição. Portanto, não tenho a mínima ideia se é bom ou não, no futuro falarei mais sobre. 
A hospedagem ficou em 18£ a diária, já paguei 7£ em Liverpool, dali partirei para Worcester e por lá passarei em torno de 8 a 12 dias com idas a Birmingham, Oxford ou Manchester, sendo assim não gastarei com hospedagem, pois ficarei na casa do Simon.

Saindo da Inglaterra, vamos pra Paris, passar o Reveillon na Cidade Luz. 
Na cidade escolhemos entre o Hostel Oops e um Hotel próximo à Saint Ouen. 
Minha irmã simplesmente achou o Hotel bem mais barato que o Hostel Oops que é bem conhecido. Sendo assim, optamos pelo Hotel que se chama Café Hotel de L’avenir, a diária saiu por 30€ o que é praticamente uma pechincha, dado que são preços para o final do ano.

Próxima parada, Madri, capital da Espanha. Iremos ficar em um dos mais recomendados tanto no Mochileiros quanto no próprio site do Hostelworld. O Cat’s fica em Cañizares próximo a todos os pontos turísticos e a uma estação de metrô. Perfeito!! E as fotos dos hostel são realmente lindas. A diária saiu entre 20€ e 30€.

Passado Madri iremos à Barcelona, capital da Catalonia. Hermana decidiu trocar de hostel, pois o outro era pura farra, trocamos de lugar, mas não de nome. Ficaremos no Sant Jordi que é uma grande rede de Hostels de Barcelona, escolhemos o Sant Jordi Diagonal Hostel que fica próxima a Sagrada Família e ao Passeig de Gràcia. Barcelona saiu um pouco mais caro que Madri, a diária ficou 29€. 

Saindo de Barcelona vamos direto para Roma, aqui foi uma odisséia procurar um bom hostel e com um preço camarada, vasculhei o site dos Mochileiros e não achei nenhum que me agradasse, depois de olhar por 1 semana, vi o mais comentado e com um preço acessível. Ficamos com o Hostel Alessandro Downtown, bem localizado e com um quarto separado para mochileiras, a diária ficou 18€, bem mais barato é claro, mas é um quarto de 6 camas, bem diferente dos outros, no qual optamos por quarto duplo.
Terminando a primeira parte da viagem, pois ainda tem muita coisa pela frente já reservamos o hostel da Eslovênia, nossa próxima parada depois da Itália, ainda iremos à Veneza e Milão, mas ainda não confirmamos as reservas.
Na Eslovênia optamos pelo Hostel Celica, um dos mais recomendados pelo Hostelworld, gostamos da fotos e sem dúvida fiquei impressionada, bacana dormir em um local que se parece a uma prisão. A diária saiu 18€ e como já disse o local é bem bacana. Fica no centro próximo aos principais pontos turísticos, Tivoli e ao Castelo. 
No próximo post a continuação com nossas paradas em Zagreb, Budapeste, Viena, Cracóvia, Praga, Berlim, Amsterdã, Bruxelas, Brugges e a volta à Paris e Londres.  
Au Revoir!!

Continuando..

Roteiro, Mochilão Europa!


Resolvi postar o roteiro e alguns gastos da nossa viagem! A nossa primeira parada será na Inglaterra, terra da rainha e do meu namorado, marido, ficarei na cidade dele por pelo menos 10 dias na ida e mais 8 na volta, já compramos a passagem pela TAM pelo módico preço de 3 mil R$, procuramos bastante e não conseguimos de jeito nenhum uma passagem mais em conta. A ida está marcada para o dia 18 de dezembro e a volta para o dia 05 de fevereiro, pois é, ficaremos viajando por mais de 50 dias, uma viagem bem esperada pela gente. Já tínhamos planejado essa viagem anteriormente, portanto ficou fácil incluir os roteiros, as buscas pelos hostéis e pelas passagens em geral. Sei que são muitos lugares e cidades, mas como já falei pra muita gente, a viagem quem faz é você, tem lugar que precisa de 1 dia pra ser explorado, tem lugar que 1 semana não é suficiente, e ainda tem lugar que é preciso voltar 2 ou 3 vezes, depende de cada um! Até o momento já resolvemos a chegada à Inglaterra, os tickets do Eurostar até a França, além do hotel e nossa virada do ano na capital francesa. Pelo caminho postarei mais sobre os lugares que planejamos visitar, além da hospedagem, transporte e outras coisas. Sobre valores gastaremos em média de  8 a 10 mil reais! 
Os países mais baratos são os do chamado Leste Europeu e os do Adriático (Eslovênia, Eslováquia, Croácia, Hungria e República Tcheca), os mais caros são Inglaterra, França, Itália e Alemanha! Lembrando que viajaremos entre 52 e 54 dias! Gastarei menos que a minha irmã, pois ficarei na casa do meu namorado! Como já passei a virada do ano na Inglaterra, passarei o Natal por lá e o Ano Novo em Paris! 

*Atualização sobre os gastos:
Passagem Brasília/SP/Londres/RJ/Brasília/ida/volta (TAM): 3.075R$
Hospedagem: 1.550R$ (15 Hostéis/Hotel), Transporte local: 350R$, Comida: 995R$, 
Passagens (entre as cidades): 2.094R$, Passeios: 550R$
Compras: 450R$ Gastos gerais: 500R$
Total: 9.5648R$

O roteiro final ficou assim, tiramos a Cracóvia, pois ficamos 1 dia a mais na Croácia e então ficou inviável a viagem, além disso a neve era tanto que cancelaram alguns trens pra Polônia!

Brasília – Londres / Malvern / Birmingham / Londres – Inglaterra
Paris / Versailles – França
Madrid / Barcelona – Espanha
Milão / Roma / Veneza / Trieste – Itália
Liubliana – Eslovênia
Zagreb – Croácia
Budapeste – Hungria
Bratislava – Eslováquia
Viena – Áustria
Cracóvia – Polônia
Praga – República Tcheca
Berlim – Alemanha
Amsterdã – Holanda
Bruxelas / Brugges – Bélgica
Paris – França
Londres / Malvern / Londres – Brasília


Serão mais ou menos 13 países visitados em pouco menos de 2 meses. A viagem está apenas começando e ainda teremos muitas novidades e informações, nos próximos posts atualizarei os gastos com as passagens e hospedagens, além é claro de terminar os relatos do Mochilão América do Sul e a visita do meu inglês favorito aqui no mês de outubro! E a nossa TRIP se aproxima, nos vemos por lá daqui a 58 dias! 
No final do Mochilão postarei o gasto total de toda a viagem! *

Alguns me perguntaram se deu tempo de ver muito dos lugares, como eu já disse, sim! Mas daqui pra frente não farei um mochilão tão grande como esse, pois morando na Inglaterra é bem mais fácil e barato viajar por aqui! Estamos tentando planejar outra viagem dessa magnitude pela Ásia, aí sim seriam mais 2 meses, passando por alguns países do Sudeste Asiático!
Esse Mochilão Europa termina, mas já estamos preparadas para o próximo!
Próxima viagem: Moscou em setembro de 2014!
Próximos relatos: México em julho de 2013!

E se quiser seguir todos os posts dessa viagem é só ir até a TAG Mochilão Europa!
E a página principal sobre todos os países da Europa que já visitamos: http://quartodeservico.blogspot.co.uk/p/mochilao-europa.html
Post Fim do Mochilão Europa 
Post atualizado em 04 de agosto de 2014! 
Fotos: Meu scrapbook de viagem, Zagreb, Bratislava, Liubliana e Amsterdã!

Dinheiro, Mochilão Europa!



Como já disse antes, alguns amigos e até meus alunos pensam que eu sou rica, mas eles nem imaginam que para realizar uma viagem como essa não é necessário muito dinheiro, mas sim muito planejamento e economia.
E é isso que estou fazendo agora. Depois que finalizamos nosso Mochilão América do Sul, começamos o planejamento para o próximo. Já fizemos algumas cotações e bookings pelo hostelworld e colhemos informações no Trip Advisor.
Depois de escolher os lugares que vamos, começa a busca pelos melhores preços das passagens tanto de ônibus quanto de avião pela Europa.
O primeiro passo é comprar a passagem de avião, ou seja, a parte mais cara da viagem. Saindo daqui de Brasília iremos gastar em torno de 3,000R$ ida e volta Brasília/Londres/Brasília pela TAM. Feito isso começa a busca pelos hostéis, hotéis, pousadas ou couchsurfing, fechado isso começa a procura das passagens, finalizando assim com a cotação do gasto diário.
Determine quais países e cidades irão ser visitadas. Antes mesmo de começar a viagem serão gastos algo em torno de 4 a 5 mil R$ se o destino for a Europa. Nossa viagem terá duração de 54 dias começando no mês de dezembro e finalizando em fevereiro quando tenho que retornar às aulas.

A mochilas serão as mesmas do começo do ano, mas a quantidade será menor, não quero passar por alguns apuros que passei, felizmente o trajeto da Europa é mais cômodo e não tão conturbado como o da Bolívia e do Peru.

Nessa viagem gastaremos algo como 8 mil R$ já com as passagens inclusas, quem não gostou muito da ideia foi o Simon, pois estava planejando passar dois meses com ele e agora dividi a viagem, metade pra ele e metade para a gêmea. Já cotamos algumas passagens de avião pela Easyjet, TAP trajetos de ônibus pela Eurolines e Orange Ways e alguns tickets de trem pela UK Rail. 

Sobre o dinheiro, iremos trocar reais para euros e colocar algum no VTM, o tal do Visa Travel Money, como a minha irmã já utilizou esse serviço por lá, optamos pelo mesmo caminho, pois foi bem sucedido. Além do cartão, euros e libras. Estipule quanto irá gastar por dia, leve em consideração os gastos com comida e transporte local, além de compras, roupas e lembranças. O importante é ter um plano para não ultrapassar a sua cota diária. Antes de viajar sempre confira as cotações do euro ou da libra que infelizmente estão nas alturas. Como a Europa não é América do Sul os cartões de crédito e débito funcionam perfeitamente, na Inglaterra caso precise é melhor sacar do que trocar reais por libras no Brasil.

Note to myself: Lembrar de renovar o bendito passaporte, esqueci completamente que meu passaporte venceu e tenho que fazer isso com urgência. As vacinas estão OK, agora é só esperar até o final do ano.
No próximo post mais detalhe sobre o Roteiro além de informar quais lugares iremos e quanto vamos gastar (já mudamos esse roteiro umas 10 vezes, mas agora chegamos a um consenso). 
Alguém quer se juntar a nós?!! Ainda dá tempo!!

Preparativos, Mochilão Europa!







Mal terminei meus relatos sobre meu Mochilão pela América do Sul e já estou fazendo os preparativos para o meu próximo.
Será novamente para a Europa, infelizmente o projeto Volta ao Mundo ainda não saiu do papel, mas por enquanto vamos passo a passo.
Ainda não tenho a certeza se irei sozinha ou com a gêmea, mas ainda temos tempo para preparar.
Depois de conhecer alguns lugares do velho continente, agora quero me aprofundar assim como fez a hermanita. O roteiro que ela fez foi simplesmente genial e até hoje rende incríveis histórias.
Desde nossa primeira viagem para a Europa, sempre estamos atentas com as exigências
necessárias para esse tipo de viagem, além de comprar tudo antecipadamente, o planejamento além de ser mais trabalhoso é infinitamente mais detalhado do que o Projeto América Latina. Um dos fatores mais preocupantes, é a constante troca de moedas e a imigração.
Coisas que não devem faltar: Documentos necessários para viajar, vistos, passagens aéreas, passes de trem, comprovantes de hospedagem, carta convite, dinheiro, cartões, seguro médico entre outros.
A Europa é um incrível continente e a sua multipluralidade e características são notáveis. Alguns países mais convidativos que outros, mas com uma abundante cultura.



Como uma viajante independente, sempre tive o gostinho de planejar e aproveitar cada momento da viagem, inclusive o planejamento é uma das partes mais bacanas e excitantes. É nesse momento que aflorece os sentidos e a paixão para conhecer o novo, ou aproveitar o que já é conhecido. 
Nosso roteiro é criado conforme o nosso tempo e a disponibilidade financeira (infelizmente esse é um dos maiores problemas), viajar é caro, e como.
 O roteiro ainda divide-se em sonhos e paixões, comodidade e bem-estar.
Confesso que meu roteiro é um dos meus sonhos de viagem, e será difícil mantê-lo, mas o planejamento pode fazer milagres. No momento estou relendo dois blog’s que me fazem querer viajar pelo mundo e busco várias dicas das respectivas viagens.
Infelizmente ainda não é a hora para um dos meus sonhos de consumo, a Ásia (Vietnã, China, Coréia do Sul, Camboja, Laos, Indonésia, Hong Kong, Taiwan e Tailândia), O Egito e é claro a inconfundível Índia. Deixe estar, até o fim dessa década tudo estará arreglado.



Depois explicarei detalhadamente o roteiro, além é claro de continuar com os relatos do Mochilão América do Sul. No momento deixo os lugares pelo qual passarei se tudo der certo.
Pois vamos lá, começando pela Inglaterra e viajando de trem até a França, passando pela Holanda, Bélgica, Alemanha, Polônia, Rep. Tcheca e Rússia, seguindo até Portugal compartilhando a Península Ibérica com a Espanha, e descendo até a Itália como destino final Irlanda, Escócia e Inglaterra.


Algumas fotos tiradas na Inglaterra, França, Alemanha, Portugal, Polônia, Espanha e República Tcheca.
Logo mais postarei o Roteiro, essa sem dúvida é uma das viagens mais chatas e caras, por
isso tudo tem que ser friamente calculado.

Um Relato sobre Bruxelas!


Por Fernanda Santos
Post original no http://www.voyagecultural.blogspot.com.br/2011/06/belgica-bruxelas-2011.html
Agora é a vez da Bélgica, capital do país, Bruxelas, conhecida por Tin Tin de Hergé, pelo Atomium, a variedade de suas cervejas e as incríveis batatas fritas.



Sem dúvida um dos pontos mais famosos de Bruxelas, O Atomium.

“Dia 17 de janeiro de 2011 cheguei em Bruxelas, a cidade é bastante calma se comparada às outras. Durante a viagem de ônibus pela companhia Eurolines , 14 euros saída de Paris, conheci um francês muito simpático e conversamos até chegar ao ponto final na Estação Gare du Nord já em solo belga.
Ele me ajudou a encontrar o metrô, que é bem peculiar. São poucas estações e o Tram fica no subsolo da estação dependendo da localidade. A cidade apesar de linda não tem muitas opções de lazer, a maioria dos mochileiros fica um dia e depois vai a Bruges que segundo dizem é mais bonita, outra opção ao viajante seria ir à Antuérpia caso vá a Amsterdã, o estilo das casas é excepcional e há um ar de interior na localidade.

  

Conheça Bruxelas a pé e reveze com o metrô que é simples e leva a quase todos os pontos turísticos. Não deixe de ir a alguma loja dos chocolates Godiva, realmente é muito bom e vale a pena comprar alguns. A estadia foi feita no Hello Hostel conheci pelo www.hostelworld.com , ao procurar preferência é por um lugar agradável e limpo. É bem legal, o quarto é grande, serviço bom, há acesso à internet e fica próximo à Estação Simonis (Léopold II) e Simonis (Elisabeth) Linha 2.

No centro da cidade há a Praça Grande Place-Grote Markt famosa por seus tapetes de flores na primavera, bem como o principal hotel da cidade e a casa do Rei. Dizem que Victor Hugo adorava passear por lá e para ele era a praça mais bela do mundo. Não deixe de experimentar em algum quiosque as batatas fritas no cone, são saborosas assim como o chocolate com waffles. Outro produto reverenciado pelos belgas é a cerveja, o país produz mais de 300 tipos de cerveja sendo esta conhecida internacionalmente.

“Algumas quadras à frente encontra-se a estatúa do Maneken Pis, o garotinho é uma 
importante figura da história e cultura belga. O interessante é que ele possui um enorme acervo de fantasias como Elvis ou escoteiro. No entanto, o mais comum é vê-lo nu, assim como o mascote do clube Botafogo do Rio..”


“A Arquitetura é outra beleza à parte, as igrejas, museus e a praça principal Grand Place mostram a peculiaridade dos edíficios da Renascença flamenga e revelam o encanto da cidade. A saída para Amsterdã foi feita por meio da empresa Eurolines, 15 euros no dia 19 por volta das 10hs local e dura cerca de 3 horas, é possível conhecer a Antuérpia e o interior holandês como a simpática Breda.
Vale à pena viajar assim por lá. Recomenda-se! “


Placas no Grand Place, típico bistrô com waffles e chocolates, além da batata frita, prato típico nacional.
Prédio da Prefeitura de Bruxelas.

Um Relato sobre Paris!

Por Fernanda Santos
Post original no http://www.voyagecultural.blogspot.com.br/2011/04/franca-paris-2011.html
Continuando o Mochilão de Dona Fernanda, a Cidade Luz, Paris, detalhe que Paris foi antes de Berlim.

“No dia 14 saída de Londres de Eurostar às 05h30 e chegada à Paris na estação Gare Du Nord às 9h30. Fiquei surpresa, pois nem percebi que a imigração acontecia ainda em Londres na estação Internacional St. Pancras. A viagem foi tranqüila e o trem confortável, o problema é que quando cheguei na cidade fiquei perdidinha procurando o posto de imigração e nada, você já sai da estação direto no metrô de mesmo nome e não há nenhuma fiscalização aparente. Entrei igual se entra na casa da mãe Joana como havia dito no post anterior. Eu optei em ir de trem, pois é mais viável, o aeroporto é longínquo e já há um maior envolvimento com a população local e se entra no clima da cidade”..

   




A primeira foto, Torre Eiffel e o Metropolitan do Louvre.

Depois fui direto para o Hostel Oops onde fiquei hospedada (ótimas instalações e staff muito bom – tem uma brasileira muito simpática na recepção – só não gostei de um carinha lá do Sri Lanka que é muito folgado e não respeita muito as mulheres…), o hostel foi até indicado por uma resvista de designers do país e está situado no Quartier Latin, precisamente no Bairro Les Gobelins . A cidade fica repleta de turistas e como tal há em vários lugares informações em “vários idiomas entre os principais inglês e espanhol.
A cidade Luz é bem bonita sim, respira arte por todos os lados e ao contrário do que muitos dizem o parisiense é bem humorado e receptivo, mas no inverno a limpeza da cidade deixa um pouco a desejar. A mendicância faz a festa e armam tendinhas no metrô que se diga de passagem me pareceu estiloso apesar da sujeira.


Fotos variadas da Torre Eiifel.

O engraçado é que são os locais (vi vários homens) que não pagam o bilhete do metrô e pulam a catraca sim, na maior cara de pau. Lógico que a maioria deve pagar e acho que os turistas também pagam. Acredito que na maioria das estações não há guichê para a compra do bilhete como no Brasil, é necessário comprá-lo na máquina que inclusive vem com a opção de vários idiomas à disposição, fora o português, que durante a viagem perguntei-me porque há tanto descaso com a língua de Camões, praticamente não há nada no idioma em todos os países que fui, é bem triste essa situação.

O transporte é bem eficiente e alcança grande parte do centro e arredores, o metrô possui várias linhas, então, fica muito mais fácil locomover-se. O ônibus pode ser pago com o cartão do metrô e vale por uma hora (segundo disse-me um local). A cidade é bem viva, há muita gente de qualquer lugar e há uma miscelânea de idiomas. Ah! Outro ponto importante, o que falam sobre o povo parisiense que só responde em francês ou só são gentis com quem arranha um pouco é uma falácia hehe, eles gostam mesmo de ajudar o turista em inglês, mas apesar disso consegui aticar o meu francês enferrujado.



Estive na cidade do dia 14 até o dia 17 de Janeiro e aproveitei bastante, o interessante é conhecer a Ilê de La Cite a pé, fui aos pontos turísticos badalados, como a Torre Eiffel, Trocadéro, Arco do Triunfo, O Museu do Louvre, Place de La Concorde, O Sena, A Catedral de Notre Dame e o bairro de Montmartre onde estão o Moulin Rouge e Sacre-Coeur. Não deixem de visitar o Cemitério Père Lachaise que tem até guia turístico, pode-se escolher os túmulos dos artistas do Rock (Jim Morrison), da música francesa (Edith Piaf), da Literatura francesa (Honoré de Balzac) e Religião (Allan Kardec).


Fotos do Louvre, Hotel do Louvre, L’obelisque, Sacre Coeur, Notre Dame e o Moulin Rouge. 


Isso é Europa!

Alguns lugares da Europa retratados por belíssimas fotos..

Fotos fora de ordem
Torre Eiffel – França, Tottenham Court Road Subway – Inglaterra, Alemanha, Dem Deutscher Volker – Alemanha, Parc Güell – Barcelona, Orloj (Relógio Astronômico de Praga) – República Tcheca, Alemanha, Bosc De Les Fades Café – Barcelona, Vista da Entrada do Parc Güell, República Tcheca, Barcelona, Metrô Place des Fêtes – Paris, Barcelona, Apartamentos em Amsterdã – Holanda.
Espacio Gaudí – Barcelona, Inglaterra, Arte na França, Vista de Paris pela Torre Eiffel, Sagrada Família by Gaudí – Barcelona, La Pedrera by Gaudí, Casa do Kafka – República Tcheca, Mosaico no Parc Güell, Muro de Berlim – Alemanha, Coliseu – Itália, Metrô Britânico, Placas na Inglaterra, Nuvens sobre o Oceano Atlântico.