Follow:
Bolívia Mochilão América do Sul Mochilão América Latina Mochilão Bolívia

Voltando à La Paz!




Depois dos mágicos dias em Machu Picchu e nossa volta a Cusco ainda ficaríamos mais um dia pela cidade, saímos com nosso amigo Henrique e aproveitamos ainda mais a capital do Império Inca, sem dúvida Cusco foi uma das minhas cidades preferidas. Compramos as passagens para La Paz na agência que contratei o pacote de Machu Picchu, pois não queria ter a infelicidade de esperar em Puno mais uma vez, mas que ledo engano, já deveria saber como funcionam as coisas na Bolívia e no Peru. Foi outra odisséia, compramos passagens em um ônibus top de linha já em Cusco, empresa Tranzela pagamos 80 soles (cada uma) pela passagem em um double decker com serviço incluído. É nesse momento que tento alertar todos os meus amigos e conhecidos que queiram viajar pelos dois países. Assim que chegamos no Terminal em Cusco, encontramos o ônibus e tudo saiu como planejado, mas só até a fronteira em Puno, ali está todo o problema.  

    

Máscaras típicas no Mercadinho em Pisaq, com o Henrique no final da gigantesca pedra Inca, Os desenhos do Jaguar e da Cobra.

Assim que chegamos a Puno, por volta das 2 horas da manhã, tivemos que fazer o mesmo processo da ida, trocar de ônibus, pagar o terminal, trocar a passagem e entrar em um ônibus lixo, mais uma vez. Isso depois de ter contratado um serviço completo com ônibus leito. Não adianta, de alguma maneira você será passado pra trás, isso não é exclusivo de uma empresa, todas fazem isso, todas param em Puno ou Copacabana para a troca dos ônibus, além é claro de esperar até às 7 horas pelo tal ônibus e passar raiva novamente.

  

Duas capitais colonizadas por espanhóis, Cusco (Fonte na Plaza de Armas) e La Paz (Iglesia San Francisco).

Meu intuito não é desanimar ou manchar a índole dos andinos, muito pelo contrário. Eu adorei viajar pelos dois países, notei que quase não têm assaltos ou roubos, o povo em si é muito honesto, mas infelizmente isso existe e já ouvi variados relatos a respeito. São países lindíssimos com natureza exuberante e com extraordinários pontos turísticos, mas que peca na infraestrutura e possui uma grande pobreza, portanto vá com o coração aberto e com muita paciência. A demora é muita, então prepare-se, impacientes terão ódio eterno, muita burocracia, jeitinho peruano e boliviano e gastos desnecessários, além de esperar no Terminal, ainda tem uma espera programada na travessia do Lago.

Chegando à La Paz e voltando ao Pirwa Hostel por mais 2 dias, iríamos ao Chacaltaya e passear um pouco mais por essa encantadora e caótica cidade. Visite a bela Iglesia San Francisco, uma das partes mais bonitas da cidade. Aproveitamos também e fomos à Calle Sagarnaga, Calle Illampu e ao famoso Mercado de las Brujas.
Na capital boliviana tivemos o grande prazer de conhecer duas pessoas maravilhosas, a Daniela e o Omar, os donos do Hostel, com certeza nossa viagem foi bem mais legal com a companhia deles. 

  

Fotos, Camisetas e Máscaras.

Nessas ruas você poderá encontrar todo o tipo de lojas, inclusive várias de esporte de aventura, pois estávamos procurando uma capa para a nossa mochila, que ficaria imunda com a constante viagem e troca de ônibus. Compramos uma capa nova de altíssima qualidade por apenas 50 bolivianos (uns 14R$), a mesma no Brasil sairia por 150 reais. Nesse mesmo dia encontrei uma brasileira que estava comprando várias roupas para ir ao Salar de Uyuni, por ironia do destino a encontramos dias depois no próprio Salar. Viajando por lá é certo que você verá as mesmas pessoas em variados destinos, é uma sensação de alegria e companheirismo. Um grande exemplo disso foi o grupo de cearenses que encontramos pelo menos umas 3 vezes, eles estavam em grande número, como 7 ou 8 pessoas e sempre do nada nos esbarrávamos. Um grande abraço em especial para a Aline e a Marina.

    

Hostel Pirwa de Cusco, uma das principais ruas de Cusco, e as variadas camisetas e suas lhamas de pano de fundo.

O Mercado de las Brujas fica aberto diariamente, entre as ruas Jimenez e Linares, verdadeiro show de horror com fetos de lhamas secos, porções mágicas, bruxaria, amuletos e mais uma infinidades de bugingangas. La Paz foi sem dúvida outro ponto alto da viagem e deixou muita saudade. Voltando ao Hostel contratamos o passeio ao Chacaltaya e ao Valle de la Luna, passeio imperdível pra quem está em La Paz, mas isso eu conto no outro post.

Despedida com um aperto no coração no Terminal de Buses de La Paz rumo a Uyuni.

Leia também:

Previous Post Next Post

2 Comments

  • Reply Mulher de Fases

    A viagem me pareceu bem cansativa até chegar ao destino planejado. Mas valeu a pena, pq tudo parece lindo demais!!!!

    2 de julho de 2012 at 17:21
  • Reply lunna

    Olá Débora!! Pois é, realmente é muito cansativo, mas vale totalmente a pena, foi sem dúvida uma das melhores viagens da minha vida, recomendo não fazê-la sozinha, por questões de saúde e deslocamento.
    É nesse tipo de viagem que acaba se conhecendo pessoas de vários lugares e todas com uma ótima história pra contar. Ainda faltam relatos da Bolívia e da Argentina.
    Beijos

    3 de julho de 2012 at 14:58
  • Leave a Reply

    Loading Facebook Comments ...
    %d blogueiros gostam disto: