Follow:
Budapeste Curiosidades Europa Hungria Mochilão Europa Museus Pontos Turísticos Walking Tour

O Museu do Terror!

Em Budapeste fomos a dois museus bem importantes! Nós somos muito fãs de história, ainda mais em se tratando de Segunda Guerra Mundial ou casos de opressão. Isso nos ajuda a entender como funciona a doentia mente humana! Um dos museus mais chocantes sem dúvida, é o Museu do Terror ou Terror Háza, ali é possível ver o retrato das cruéis ditaduras ocorrida na Hungria! E o endereço não poderia ser mais significativo, ali ocorriam várias torturas e mortes na época do Regime Comunista Soviético e na era Nazi Facista! Era simplesmente a Sede do Partido Facista e a Sede da Polícia Soviética, bem irônico não?
A Hungria foi um dos países que mais se deram mal nessa época, mesmo caso da Polônia, em outro museu, o do Holocausto, é possível ver a destruição dos ROMA, etnia bastante comum na Hungria que foi totalmente dizimada! 



A aliança com a Alemanha matou milhares de húngaros e vários judeus foram enviados para os campos de concentração, a Hungria passou para o domínio soviético e este foi o período mais negro para eles com muitas prisões, mortes, medo, repressão e pânico! A história funcionava assim; Na Segunda Guerra Mundial, a Hungria aliou-se à Alemanha. 
Eles haviam perdido uma boa parte do território depois da primeira grande guerra e queriam recuperar o terreno perdido. 
Como consequência da aliança, durante quase toda a 2ª Guerra, o país pouco foi afetado, e seus cidadãos pouco sentiram o terror que estava acontecendo pela Europa. Contudo, nos últimos meses de guerra tudo mudou. 
Os aliados estavam recuperando terreno e a Alemanha estava perdida.

Neste ponto o Partido Nazista húngaro tomou o poder, com o intuito de deixar o país preparado para a recuperação da Alemanha e reaparecimento de Hitler. Em alguns meses 40% da população foi dizimada, a cidade destroçada e os judeus enviados para os campos de concentração. A população sofreu neste período tudo o que os outros países sofreram durante toda a guerra. Como se fosse pouco, após o fim da guerra o mundo foi dividido e a Hungria passou para o domínio soviético. Poucos meses depois o partido comunista tomou o poder e escolheu como endereço o mesmo prédio, na rua Andrássy, recomeçava assim o terror na Hungria!

É impossível não notar a magnitude do prédio e a grandeza daquele lugar, é realmente impressionante, as fotos, o altar dedicado aos mortos de guerra e como ali é importante para a cultura húngara! O museu tem 3 andares e você vai ver materiais exclusivos sobre todo esse período: vídeos, depoimentos, fotos das cidades totalmente destruídas, uniformes, documentos, salas intactas e as instalações. A violência era grande, os arquivos são geniais e são sem dúvida impressionantes! Um dos lugares mais presentes dali é o elevador, no começo tudo parece normal, só que, de repente, as luzes começam a piscar num clima de suspense e aparece um vídeo, um depoimento de um sobrevivente narrando como era a prisão e todos os preparativos para quem seria executado ali. O elevador começa a baixar bem lentamente até o porão, tudo é de vidro para conseguirmos ver todos os detalhes.

Chegando no subsolo você vai entrar na prisão usada durante os dois períodos, vai passar por várias celas e sentir a agonia de se viver lá, algumas têm o teto super rebaixado, algumas são pequenas como caixas, outras são cheias de água, nas paredes, fotos dos presos, muitos artistas que pareciam inofensivos e presos políticos. As salas de tortura, de pena de morte e as solitárias completam esse cenário sinistro. 
Na saída do museu você vai dar de cara com escultura que representa a Cortina de Ferro, expressão usada para designar a divisão da Europa em duas partes, a Europa Oriental e a Europa Ocidental durante a Guerra Fria. 

Esse lugar inesquecível para os húngaros fica na rua Andrássy utca 60, metrô linha 1 para Vörösmarty utca, e está aberto de terça a sexta das 10hs às 18hs, sábado e domingo das 10hs às 19h30!
O valor: 1,400 forins e mais 1,200 com o guia! 

Leia também:

Previous Post Next Post

No Comments

Leave a Reply

Loading Facebook Comments ...
%d blogueiros gostam disto: