Follow:
Budapeste Europa Hungria Mochilão Europa Terminais Trens e Metrôs

O metrô de Budapeste, o segundo mais antigo do mundo

31201513603_433206357a_o

Mais metrô pra nossa lista de viagem, e este foi um dos metrôs mais esquisitos que já vi, as estações são bem antigas, os trens parecem caixotes de ferro bem ao estilo soviético. Ele possui algumas peculiaridades bastantes interessantes, como, por exemplo, é proibido atrapalhar os locais durante a viagem, de preferência nem carregue malas ou mochilas.

IMG_2814 IMG_2815 IMG_2811

Achei o sistema bastante prático, mas o que atrapalha é a validação do bilhete. Não consegui comprar nos guichês e tive que comprar num quiosque tipo vendinha, eles vendem o bilhete lá, no entanto, o difícil é conseguir falar com eles, mas na fé e na coragem tudo se arranja. Assim que você entrar na estação, é preciso validar nas máquinas que ficam bem na entrada, caso não o faça é bem fácil ser escolhido pelos fiscais na saída da estação. E cuidado, eles não tão nem aí, nem querem saber se é turista, eles cobram mesmo a multa de 7,000 forins, dá mais ou menos uns 25 EUR, felizmente já sabia disso então validei direitinho o bilhete.

IMG_2345

IMG_2346

IMG_2350

O Metropolitano de Budapeste é um dos sistemas de metrô mais antigo do mundo, a rede tem atualmente três linhas, sendo que uma quarta será construída, além de uma quinta que está em planejamento. É considerado o segundo metrô mais antigo do mundo, só perde para o de Londres, suas linhas datam do começo do século XIX.

Foi inaugurado em 1896, e é bem por isso que as estações são tão velhas e algumas caindo aos pedaços, parece surreal que esse metrô seja tão antigo, uma pena estar em mau estado de conservação. O objetivo original da construção foi de facilitar o acesso ao parque de Budapeste, o projeto foi aprovado pelo Parlamento em 1870 e em 1894 começaram as obras. No princípio eram utilizadas 11 estações sendo o seu ponto de partida a Praça de Vörösmarty (Vörösmarty tér) indo até a Mexikói út!

IMG_2351
IMG_2352
P1141370
P1141447
budapest_metro_map

Mapa do metrô de Budapeste

Era necessário definir duas linhas principais uma ao Norte – Sul e outra Este – Oeste; isso aconteceu já em 1942, com as construções começando em 1950, a linha só foi inaugurada em 4 de Abril de 1970 com um total de 7 estações que atravessava o rio Danúbio chegando a Buda, a demora aconteceu devido a vários fatores políticos e históricos. Passear pelos metrôs das capitais é um dos meus programas preferidos, você acaba conhecendo o cotidiano dos locais e de como as pessoas vivem e se comportam.

Nos próximos posts mais da cidade de Budapeste no inverno, o Parlamento Húngaro, o Castelo de Buda e seus parques, a Chain Bridge e os museus da cidade, o do Holocausto e o do Terror! Até!

Leia também:

Previous Post Next Post

18 Comments

  • Reply Carla Mota

    Muito interessante. Todas as linhas de metro da Europa de Leste são maravilhosas. Lenine achava que as estações de metro eram os palácios do povo. É sempre um prazer deslocar-nos em lugares assim.

    7 de janeiro de 2017 at 15:01
    • Reply Flavia Donohoe

      Realmente Carla, o metrô de Moscou é mesmo um palácio, achei o de Budapeste mais modesto, mas mesmo assim bastante charmoso.
      Um dos passeios que mais gosto de fazer é visitar estações de trens e metrôs pelo mundo! Abraços

      13 de abril de 2017 at 17:59
  • Reply Fábio Junior Alves

    Esta trip em Budapeste é demais Flávia, estamos acompanhando tudinho e anotando as dicas!!!

    7 de janeiro de 2017 at 15:37
    • Reply Flavia Donohoe

      Obrigada Fábio, Budapeste foi um destino mais que especial. ❤❤

      13 de abril de 2017 at 18:00
  • Reply Gil Sousa

    Faz quase 10 anos que estive em Budapeste, na altura nem fazia ideia que estava a viajar por linhas históricas, é bastante interessante ficar a saber destes detalhes anos mais tarde 🙂 Uma das coisas que, na altura, me chocou, foi ver pessoas a fumarem dentro das carruagens…, espero que agora já não seja permitido.

    7 de janeiro de 2017 at 16:04
    • Reply Flavia Donohoe

      Você deve ter presenciado muitas coisas distintas, afinal 10 anos faz muita diferença na realidade de um país e uma cidade.
      Gostaria de ter visto a cidade nessa época. Acho perigosíssimo fumar no metrô, naquela época deveria causar muitos acidentes, uma verdadeira negligência, ainda bem que os tempos mudaram!

      13 de abril de 2017 at 18:07
  • Reply Margarida Nobre

    Adorei Budapeste! 🙂 Estive há alguns anos e utilizei o metro uma ou duas vezes apenas mas é exactamente assim que me recordo dele… 🙂
    Ah Flávia e não tendo nada a ver com o post reparei que ,no seu perfil ,diz que é louca por Inglaterra… 😉 … não poderia deixar de comentar que somos duas então! 🙂 Amo de paixão Londres e a Inglaterra… e também a Escócia, o País de Gales… todo o Uk em geral… até da Irlanda do Norte gostei! 🙂

    7 de janeiro de 2017 at 18:09
    • Reply Flavia Donohoe

      Também gostei muito Margarida, usar o metrô é como um estudo antropológico.
      Sempre gostei da Inglaterra, e o meu sonho era morar lá e felizmente realizei esse sonho.
      Também me apaixonei pelo País de Gales e Escócia, que apesar de diferentes possuem sua peculiaridade! ❤❤

      13 de abril de 2017 at 18:21
  • Reply Dayana

    Essa parada da multa se não tiver validação é uma coisa que rola no mundo todo mesmo… tem que ficar de olho! Fora isso, achei o metrô bem interessante. 🙂

    7 de janeiro de 2017 at 20:31
    • Reply Flavia Donohoe

      Na Europa multa é sério, e pode comer um bocado do orçamento, então é melhor fazer tudo certinho!
      Gostei muito do post seu do metrô de Madri! 😀

      13 de abril de 2017 at 18:25
  • Reply Rui Baptista

    As estações de metro na Europa de Leste são uma viagem dentro de qualquer viagem, um maravilhoso mundo à parte.

    8 de janeiro de 2017 at 10:52
    • Reply Flavia Donohoe

      realmente Rui, é uma viagem e uma aula de história sem dúvida! Abraços

      8 de janeiro de 2017 at 14:10
  • Reply Pedro Henriques

    Tive a oportunidade de andar de metro nesta cidade, é muito acessivel! Obrigado pela partilha, artigo muito completo!

    8 de janeiro de 2017 at 11:58
  • Reply Juliana Moreti (www.turistando.in)

    Algo que eu nunca esquecerei são as altìssimas escadas rolantes! Eu estava com o Léo no carrinho de bebê! E o medo de capotar?

    Mas confesso que também tive medo de assalto!
    Chegamos de ônibus, à noite, haviam moradores de rua dormindo na estação e nada de alguém para ajudar. Compramos com cartão de crédito mesmo nossos passes e entramos em um vagão que tinha somente nòs 3 e mais uns 3 locais! Todos homens.
    Depois de algumas estações, entrou uma senhora, que nem se preocupou com o restante! Aquilo nos deu um pouco de segurança! rsrsrs

    12 de janeiro de 2017 at 21:07
    • Reply Flavia Donohoe

      sem dúvida Ju, os metrôs do Leste e da Rússia são incrivelmente fundos, haja escadas rolantes, lembro-me que demorei em média 2 minutos no metrô de Moscou pra voltar à superfície, coisa de louco!
      Alguns lugares achei bem esquisito, com uma atmosfera bem estranha, talvez se tivesse ficado mais tempo teria mudado de ideia, mas sei lá!
      Se tinha uma senhora lá deveria ser seguro né, hahaha

      13 de abril de 2017 at 18:47
  • Reply Quarto de viagem - Le Métropolitain de Paris, o metrô parisiense - Quarto de viagem

    […] E com frequência posto fotos dos lugares. Já estiveram por aqui os metropolitanos de Londres, Budapeste, Madri, Buenos Aires, Moscou, São Paulo, Cidade do México, entre […]

    9 de fevereiro de 2017 at 13:13
  • Reply Quarto de viagem - O Parlamento Húngaro no Inverno - Quarto de viagem

    […] na neve. Para chegar até lá  siga até a praça Kossuth Lajos Tér, ao lado da estação de metrô que passa a linha M2. Não deixe de visitar, é um dos programas mais legais de […]

    16 de fevereiro de 2017 at 19:41
  • Leave a Reply

    Loading Facebook Comments ...
    %d blogueiros gostam disto: