Follow:
Curiosidades Europa Mochilão Europa Mochilão Moscou Moscou Pontos Turísticos Rússia Walking Tour

O Kremlin e a Praça Vermelha

Taí um lugar, que só de ouvir o nome dá medo! Kremlin! Eu sempre tive muita vontade de conhecer esse ponto turístico, me remetia a algo grandioso, intocável, e realmente é, mas felizmente é possível visitar o complexo e ficar embasbacado por toda a sua estrutura!

Eu fico imaginando como as pessoas faziam suas fotos na época das máquinas analógicas, é claro que eu me lembro dessa época, tanto que meu pai tinha duas máquinas olympus, mas era ele quem tirava as fotos e a gente não podia nem ao menos pensar em tocar nelas! Mas assim, eu fico imaginando hoje em dia, eu tiro uma média de 500 fotos ou mais por viagem e só depois escolho as melhores, naquela época eram umas 50 fotos e olhe lá, no final somente umas 10 saíam boas, a tecnologia, hoje em dia, realmente está a favor dos viajantes, sorte a minha que ainda assim consegui tirar fotos com o iphone e as fotos saíram medianas! Como eu já tinha tido, a minha câmera quebrou assim que eu saí do hotel! (Momento indagação aleatório)

Falando sobre o Kremlin, foi um dos lugares mais legais e fotogênicos que eu já fui, como eu já disse, ali tudo é grandioso, eles humilham o resto do mundo! Já começa pela Praça Vermelha, gigantesca! Ali fica também o mausoléu de Lênin e é o centro político do país, outros pontos turísticos conhecidos da Praça são a famosíssima Catedral de São Basílio, a Torre Spasskaya, a Torre Troitskaya, o palácio do Congresso Soviético que hoje é o ballet do Kremlin), a Catedral da Assunção (a que parece que é feita de ouro), a Torre do Sino de Ivan, o grande Palácio do Kremlin, o Arsenal do Kremlin e o Jardim de Alexandre! Pois é, o lugar é incrível!

Kremlin significa fortaleza em russo, e pode ser chamado assim qualquer construção fortificada em uma das cidades históricas. Em Moscou é datada do ano de 1156, a muralha do Kremlin contém 20 torres, das quais a principal é a Torre do Salvador (ou Torre Spasskaya).





A Praça Vermelha também foi o local de várias cerimônias públicas e proclamações no passado, e, ocasionalmente, o lugar das coroações dos Czares. Durante a era soviética, a Praça Vermelha manteve sua importância, além de ser o endereço oficial do governo soviético, durante o regime de Stalin ela permaneceu inacessível aos turistas, visto que está circundada pela muralha do Kremlin. As Torres do Kremlin costumavam ser a entrada privativa dos czares russos e suas famílias.
A Troitskaya Tower, está agora aberta ao público, e é a torre mais alta do Kremlin com uma altura de 76 metros, foi construída entre 1495 e 1499.
A Torre Spasskaya foi construída em 1491, o relógio da Torre Spasskaya apareceu entre 1491 e 1585, é geralmente referido como o relógio Kremlin e o horário oficial de Moscou é marcado por esse mesmo relógio, é tipo o Big Ben moscovita, todos os trens da Rússia obedecem a esse relógio.


O Kremlin abrigou a sede do governo até a transferência da capital para São Petersburgo. Depois da revolução bolchevique, em 1917, voltou a ser o endereço mais importante da Rússia, o Salão da Armoraria, é onde está preservada uma inestimável coleção de tesouros da história russa cobrindo o período que vai do século 4 ao 20, são centenas de jóias de ouro, prata e pedras preciosas, vestimentas, armaduras, tronos, carruagens, móveis, alguns dos famosíssimos ovos Fabergé e uma infinidade de objetos diversos. Outro destaque da exposição é o diamante de 180 quilates que pertenceu à imperatriz Catarina a Grande. O lugar é pura riqueza, chupa Inglaterra!
Todo roteiro turístico em Moscou começa pela Praça Vermelha, a Krasnaya Ploshchad, ali estão as muralhas do Kremlin, a Catedral de São Basílio, o Museu Histórico Nacional e o Shopping Gum (Glavny Universalny Magazin), o nome da praça não se deve à cor predominante dos prédios em volta, nem é referência ao comunismo, mas tem sua origem na palavra russa Krasnaya, que originalmente significava bonita, por estar situada frente à catedral de São Basílio. 
Em russo, Krasnaya pode significar tanto vermelho quanto bonito. 



Sobre o Palácio do Kremlin, atualmente serve de residência oficial do presidente da Rússia, alguns dos seus inúmeros quartos são usados para receber diplomatas estrangeiros. O Museu das Armas, é um dos mais antigos museus de Moscou, criado em 1808 e localizado dentro dos muros do Kremlin. O Oruzheinaya Palata originou-se como o arsenal real do país, esse mesmo prédio abriga a casa do fundo de Diamante russo, um museu separado, onde se exibe uma coleção exclusiva de jóias e diamantes que pertenciam aos czares e príncipes russos, ali é possível ver a coroa e o vestido de Catarina, a Grande, dispõe de coleções de artes exclusivas da Rússia, da Europa Ocidental e do Leste, alguns dos destaques incluem a Coroa Imperial da Rússia, o trono de marfim de Ivan, o Terrível, e outros tronos.
O Jardim de Alexandre foi um dos primeiros parques públicos urbanos, o parque é composto por três jardins separados, o jardim foi construído durante o período de 1819-1823, no lugar do leito do rio Neglinnaya, que foi canalizado no subsolo do parque. Ali que está o monumento do Soldado Desconhecido, que foi construído no local em 1967. O Túmulo do Soldado Desconhecido em russo é um memorial de guerra, dedicado aos soldados soviéticos mortos durante a Segunda Guerra Mundial. O granito vermelho-escuro do monumento é decorado com uma escultura de bronze representando um ramo de louro e um capacete militar sobre uma bandeira.
Em frente ao monumento, há uma estrela de cinco pontas, que emana uma Chama Eterna  para representar o respeito aos mortos durante à resistência contra os nazistas. A chama se acende sob uma inscrição em bronze “Imya tvoyo neizvestno, Podvig tvoy bessmerten”, “Seu nome é desconhecido, sua ação é imortal”. À esquerda do túmulo há uma parede de granito com uma capa afirmando: “1941 – 1945 para aqueles que caíram pela Pátria”. À direita do túmulo, alinhado a passarela está escrito os nomes das cidades heróicas, Leninegrado, Kiev, Stalingrado, Odessa, Sevastopol, Minsk, Kerch, Novorossiysk, Tula e Brest, Murmansk e Smolensk, a cerimônia da troca de guarda acontece a cada hora. Moscou é um desses lugares que se parece a um livro de história, é incrivelmente um livro vivo, a céu aberto!
Ainda faltam os relatos sobre a Catedral de São Basílio, alguns dos Museus de Moscou e o meu lugar preferido da viagem, o Museu do Cosmonauta! Até mais!

Leia também:

Previous Post Next Post

3 Comments

  • Reply Taís

    Minha nossa, só de olhar fotos a gente já fica de boca aberta, imagina ver tudo isso aí pessoalmente.. essas construções, são maravilhosas.. e todos os detalhes, a história, enfim, um lugar incrível mesmo, espero muito poder conhecer um dia!
    É tudo tão grandioso que deve dá aquele arrepio de ver tudo isso com os próprios olhos, né?

    E sim, me avise quando estiver com as passagens pra vir, vou adorar te conhecer e te levar pra passear por aqui, pra mim é melhor aos finais de semana porque na semana eu trabalho, então nos finais de semana tenho mais tempo livre. Um beijo!

    10 de abril de 2015 at 00:26
  • Reply Flávia Donohoe

    Eu sempre tive muita vontade de ir a Moscou e Cuba, pois sempre fui fã de história e li muito sobre o regime comunista, e queria ter a oportunidade de ver em loco como eles vivem, as duas viagens foram incríveis! Em Moscou eu sempre ficava de boca aberta e falava OMG, WOW e coisas do gênero, tudo lá é gigantesco, eu nunca vi nada igual, nem os castelos da Europa, nem alguns monumentos da América Latina chegam perto. Eles realmente queriam ser os maiores.

    Pois é Taís, quero muito ir a Dublin esse ano e assim que marcar tudo eu te aviso, e conhecendo pela sua ótica será bem mais legal. Estava pensando mesmo num final de semana, podexá! Beijos

    10 de abril de 2015 at 17:18
  • Reply Quarto de viagem - Um resumo por Moscou, capital da Rússia - Quarto de viagem

    […] Voltando ao idioma, o alfabeto russo é composto por 33 letras, sendo 21 consoantes, 10 vogais e duas letras sem som, cuja única finalidade é indicar se determinado som é forte ou fraco. Descontadas as dificuldades de comunicação, não é difícil se situar em Moscou. A cidade é cortada pelo rio Moskva, o que ajuda a servir de referência. O centro é envolvido por um anel rodoviário e entrecortado por diversas avenidas que conduzem ao miolo da cidade, onde está o Kremlin. […]

    3 de março de 2017 at 18:59
  • Leave a Reply

    Loading Facebook Comments ...
    %d blogueiros gostam disto: