Follow:
Machu Picchu Mochilão América do Sul Mochilão América Latina Mochilão Peru Peru

Machu Picchu.. (2)










Agora falando sobre os roteiros pra Machu Picchu, muitos amigos me perguntam quais os tipos de rotas e trilhas pra se fazer por lá. 
Antes da viagem procurei em algumas agências e visitava diariamente o site dos mochileiros , se você estiver planejando a sua trip, cadastre-se e não perca tempo, você pode ter sua resposta por ali mesmo, são muitas experiências e vários relatos de viagem. 
Afinal, viajar pelo Peru e Bolívia não é fácil e é uma viagem um pouco complexa, então precisa SIM de planejamento.
Existem três perfis comuns de roteiros pra quem vai à Machu Picchu de trem, fazer tudo em um dia só, pernoitar em Águas Calientes e fazer a Trilha Inca. 
As duas primeiras opções são uma boa pedida pra quem está fora de forma, tem problemas de saúde, pouco tempo de viagem, não é muito fã de trekking ou tem algum tipo de medo de fazer a trilha.

Várias fotos da Cidade Sagrada, El Templo de las 3 Ventanas, A Cidade Principal, além da vista do Rio Urubamba.

O Trem da Peru Rail, opção pra quem quer conhecer Machu Picchu sem fazer a Trilha Inca, sai de Cusco rumo a Águas Calientes às 06h e volta em torno das 22h (há vários horários, mas se certifique quando for comprar sua passagem). Nesse percurso e rota escolhidos, infelizmente você não terá a oportunidade de escalar a Huayna Picchu, a Grande Montanha, que tem uma vista panorâmica incrível do complexo arqueológico. Além do que o horário de visita será o dos demais turistas, na alta temporada entre julho e agosto o lugar fica impossível então prepare-se psicologicamente e economicamente, pois tudo sairá bem mais caro.

 
+ fotos da Cidade Sagrada de Machu Picchu, no Interior da Casa del Inca.
No meu pacote as passagens do micrôonibus já estavam inclusas, mas o preço gira em torno de 15U$ ida e volta ou cada trecho em torno de 8U$ e não se esqueça de comprar a entrada pra Machu Picchu em Cusco, isso poupará tempo e dinheiro, já que na cidade é bem mais caro (ou eles nem a vendem), ou então faça como nós, compre logo um pacote completo. Você chegará cedo à cidade por volta das 10hs da manhã e terá todo o dia pra visitar o sítio arqueológico, mas infelizmente não poderá visitar todos os lugares por falta de tempo, a volta pode ser marcada por volta das 18hs (lembre-se que os trechos de trem nesse horário são mais caros).

Vários tipos de plantas e vegetação, a vista da Huyana Pichu, as pedras da Cidade.

No caso de ficar em Águas Calientes por pelo menos 1 dia, esse foi o nosso escolhido, saímos de Ollantaytambo no primeiro dia à noite e já fomos encaminhadas para o nosso B&B como disse no post anterior (tinha uma pessoa na estação nos esperando), comemos e conhecemos um pouco da rua principal e da noite por lá, já no outro dia (não acordei cedo) saímos por volta das 07hs da manhã em direção ao ponto do microônibus que nos levaria pra o topo. Não fiz questão nenhuma de acordar cedo como a maioria faz, (acordam como às 03hs da manhã) vão para uma fila enorme e esperam até às 06hs, além disso estava chovendo muito e tudo estava praticamente nublado. Ou seja, não dava pra ver nada. Muitos mochileiros vão bem cedo pra sentir a energia do lugar, ver o pôr-do-sol entre outras coisas, dependendo do seu estado de ânimo, faça o que achar melhor. Você poderá acordar às 04h pegar o micro ou subir a pé como muitos fazem, pense bem, pois pode ser cansativo pra quem pretende emendar com a escalada de 2 horas até a Huyana Picchu.

Muitas pessoas só ficam em Águas Calientes pra ter a grande oportunidade de escalar a Grande Montanha, você pode garantir sua senha já em Cusco (valor de 10U$) ou bem cedo na fila, optando pelos horários das 07hs ou das 10hs são distribuídas 400 senhas por dia, então garanta a sua com antecedência se caso queira subir a Huyana Picchu. Essa viagem deve ser bem planejada e exige bom preparo físico, tênis e roupas adequadas, água, comida e repelente, além é claro de muita energia e alegria, afinal você está conhecendo uma das grandes maravilhas do mundo. 
Existem é claro outras maneiras de chegar até lá, muitos fazem roteiros alternativos e às vezes se dão bem e outras não. Então tome bastante cuidado. Eu ainda indico comprar um pacote e não se preocupar como chegar até lá. Tem uma rota bastante conhecida e bem punk que é a que corta uma hidrelétrica e muitos vão caminhando pelos trilhos do trem e demora em torno de 3 horas ou mais essa caminhada, vários brasileiros fazem essa rota pra economizar dinheiro, eu particularmente acho muito perigoso e não teria coragem de fazer tal percurso.

Sobre a Trilha Inca, várias agências oferecem vários tipos de trilhas desde 2 dias até 7 ou 8 dias, depende de cada um. Há um controle de tráfego na Trilha. São permitidas somente 500 pessoas na trilha por dia. Isso inclui turistas, carregadores, cozinheiros e guias, ou seja, as vagas são pra todos. Se você realmente quer fazer a trilha inca, é preferível que contrate o serviço já no Brasil, vá com tudo pronto, pois pode ter a surpresa de não conseguir quando chegar a Cusco. Pra percorrer a Trilha Inca de 4 dias e 3 noites por exemplo, é fundamental fazer as reservas antecipadas com meses de antecedência, independentemente da época em que você for viajar. A disponibilidade de vagas é de acordo com o governo peruano, então se não há vagas é bem provável que você já não encontre em nenhuma agência.

A Trilha Inca percorre uma distância de 42 km mais ou menos, começa no km 88 da estrada de ferro, levando os visitantes pelas trilhas e restos arqueológicos ao longo do seu percurso, a trilha principal faz parte de um extenso sistema incaico de caminhos de mais de 23 mil quilômetros que integraram o Império Tawantinsuyo que cobria a Colômbia, Equador, Peru e a Bolívia, chegando até o centro do Chile e o norte da Argentina.

No próximo post falarei mais sobre o sítio arqueológico e algumas curiosidades.
Todas as fotos foram tiradas por mim e pela Fernanda.

Leia também:

Previous Post Next Post

No Comments

Leave a Reply

Loading Facebook Comments ...
%d blogueiros gostam disto: