Follow:
Blog's Cinema

Los Olvidados “Cine Mexicano”









Cine Mexicano “Los Olvidados”
Los Olvidados (1950)

Esse é o filme número 2 da lista dos cem melhores filmes mexicanos de todos os tempos. Dirigido pelo mestre Luis Buñuel, com roteiro de Luis Buñuel e Luis Alcoriza, titulado como um drama social com duração de 80 minutos.

Sinopse: El Jaibo, um adolescente problemático escapa de uma prisão e se reúne no bairro com seus amigos, junto a Pedro e outro menino assaltam a Don Carmelo, dias depois el Jaibo mata um garoto e apartir disso os destinos deles estão tragicamente unidos. Buñuel com ajuda de Juan Larrea pretende escrever uma história sobre as crianças pobres do México. Depois do argumento “¡Mi huerfanito jefe!” e com o apoio de Dancigers, ele dedicou vários meses em investigar o ambiente e as condições de vida dos bairros pobres da capital mexicana. Los Olvidados é pela sua temática e pela naturalidade dos seus atores um filme muito realista, filmado durante o apogeu do cinema neorrealista, quase documentário, sendo tomado erroneamente como um filme semelhante à “Roma Cidade Aberta” (1945) de Roberto Rossellini ou “Ladrones de Bicicletas” (1947) de Vittorio de Sica. No entanto, o filme de Buñuel mantêm muitos dos elementos que converteram o cineasta surrealista por excelência. É um filme que fala sobre a fatalidade do destino, sobre o absurdo e o irracional da vida. Os desejos ocultos, os sonhos, as paixões são elementos que mantêm vivo os personagens do filme. O filme de Buñuel é considerado uma arte, muito se deve a obra de gênios como ele e a filmes como “Los Olvidados”.

Luis Buñuel foi sem dúvida o realizador mais importante do cinema de “habla hispana”. Sua trajetória artística com 32 filmes em 50 anos de carreira é uma das mais importantes da cinematografia mundial. Los Olvidados é considerado o filme que voltou a colocar Buñuel na cena internacional, logo depois de sua impressionante estréia que foi seguido por duas décadas de relativa obscuridade.

Fonte: http://cinemexicano.mty.itesm.mx/front.html



Leia também:

Previous Post Next Post

2 Comments

  • Reply Anônimo

    Actually the perspective by which the story is narred is marvellously dramatic. BEIJOS! Andrea.

    28 de maio de 2010 at 18:23
  • Reply Maria Flávia

    ehehehe, thanks Andrea! Why you writing in english??!! De todas maneras gracias por el comentario..
    Beijos!!

    28 de maio de 2010 at 20:51
  • Leave a Reply

    Loading Facebook Comments ...
    %d blogueiros gostam disto: