Follow:
América Latina Argentina Buenos Aires Curiosidades Mochilão América do Sul Mochilão América Latina Relembrando

Buenos Aires 10 anos depois..

IMG_8516

Visão 2006

A primeira viagem internacional nunca se esquece. Assim aconteceu, após muitos anos de pesquisa e estudo da língua espanhola, decidimos (Flávia e eu) visitar os países vizinhos. A primeira parada foi em São Paulo, visitamos nossa prima e tios e, como a ansiedade era muita, resolvemos sair para aproveitar os dias da estadia. Passeamos pela 25 de Março e compramos muitos cacarecos e afins.

Três dias depois, fomos por via terrestre à Argentina com a Empresa “Crucero del Norte”, a viagem não é cansativa devido ao conforto do ônibus “coche cama” e teve duração de mais ou menos 33 horas. Eu fiquei impressionada com o ótimo atendimento da empresa se comparado ao preço do serviço (em torno de 180R$ ida), procuramos ir de ônibus pois queríamos muito conhecer o interior sulista e as províncias argentinas. Após passar por várias cidades do Paraná como Cascavel e Maringá, chegamos a Foz do Iguaçu, porta de entrada para a Argentina.

P6090013

clássico letreiro do Caminito que foi modificado em 2012.

P6110138
P6110146
Chegamos dia 09 de junho de 2006 em Buenos Aires no Terminal Retiro e foi uma grande emoção ouvir as pessoas falando em castelhano. Flávia sempre com o mapa em mãos (alguém ainda usa? Hehe) já pesquisávamos qual seria a melhor rota para irmos ao Hostel Garden House em San Telmo. Já na chegada, você se impressiona como a cidade é repleta de turistas, de pessoas indo e vindo e, ao contrário do que muitos pensam, os argentinos em sua maioria são educados e simpáticos (sobretudo com as mulheres 😂 ) e ao falar em espanhol se mostram prestativos.

Já no Hostel, este me pareceu um lugar muito colorido, com pessoas divertidas e ambiente acolhedor, já de cara ficamos amigas de vários atendentes – saudades do Juan, Manu, Javier e Dani. Após a chegada fomos conhecer um pouco mais a cidade e o estilo portenho de ser. Ficamos vários dias e nesse período pude conhecer alguns amigos com os quais mantinha contato pela internet.
P6230722
P7061791
P6140313
P6140330
P6140325
P6140334
P6150387
P6190590
P6180481

Logo de cara, já se nota a diferença arquitetônica entre espanhóis e portugueses. As construções são imensas, um exemplo é o próprio Congresso Argentino.

Puerto Madero é um bairro nobre da cidade de Buenos Aires e onde se encontra atualmente parte do centro financeiro da capital, bem como hotéis de luxo e restaurantes badalados. Há também residências da classe alta da argentina, mas nem sempre foi assim, antes o local, que sempre serviu como porto, estava decadente e com problemas de infraestrutura. Após um longo período, houve a revitalização do lugar por meio de investimento estrangeiro e se transformou em um centro turístico bem explorado na região. Nessa época acontecia a Cow Parade, muito legal as vaquinhas de todas as cores e ornamentadas de acordo com a cultura argentina.

IMG_8499

Visão 2016

Nossa, como o tempo voa! Comparando as informações de 2006 com as atuais, verifica-se a inflação do real no valor da passagem por via terrestre. Hoje custa em média (700,oo reais) pela mesma empresa, então não compensa mais. As passagens aéreas reduziram o custo e o tempo de viagem varia entre 2h30 e 3h. Sendo assim, prefira voar e escolha o Aeroparque, você ganhará algumas horinhas em relação ao Ezeiza e economizará no táxi. Como alguns pensam, equivocadamente, o peso argentino, apesar de estar desvalorizado, está caro para o brasileiro.

No cambio de Junho está em média de 4,5 pesos para 1 real, é verdade melhorou um pouco, mas antes o cambio estava 3,8 + ou -. Porém, houve uma inflação em torno de 20 a 30%, o que, no final das contas, não faz o dinheiro render. Muitos serviços, que antes eram acessíveis em 2006, hoje estão altíssimos, dentre os quais, hospedagem, comida, compras de artefatos em couro, artesanato e afins. Prefira levar dólares a real e nunca troque dinheiro nos bancos!

IMG_8682

IMG_8516

IMG_8600

A pedida antigamente era ficar em uma das novas modalidades de hospedagem: o hostel! Só que, com os anos, você se torna um viajante/mochileiro exigente e prefere acomodações mais privativas. O que pude perceber é que o serviço prestado pelos hostéis piorou vertiginosamente, então… não, não fique neles, ou então pesquise bem a localidade. Há belas opções pelo hostelworld, mas ultimamente não estou acertando.
Posso dizer, pela minha experiência e opinião, que os preços dos afamados hosteis estão na estratosfera. Não só na América do Sul, mas em qualquer lugar, deve ter sido a proliferação e divulgação deles. Faça a busca pelos sites mais conhecidos e com certeza você encontrará hotéis a preços módicos.
IMG_8614
IMG_8517
Outro fato interessante é que utilizávamos mapas manuais (ainda hoje os utilizo), e a regra atual é usar GPS ou algum aplicativo pelo celular. Lembro-me bem que o celular que eu tinha nem foto tirava direito; gravação, então, era rara, pois, além de acabar com a bateria o cartão de memória nem capacidade para 1g tinha 😜
A cidade no geral continua bela, mas percebi que os lugares estavam mais sujos e perigosos (não vou generalizar).
Resumidamente, é nítida a diferença no aspecto econômico e social. A capital argentina continua linda, charmosa, com o rock argentino a todo o vapor, mas está decadente. A violência aumentou, bem como a depredação aos bens públicos. Não irei mais me estender nesse post, pois já está gigante. Ainda sim, vale muita a pena ir a Buenos Aires seja para conhecer as livrarias, estudar espanhol, ir a algum show de rock, tomar vinho, sair à noite etc. E no fim ela ainda tem um lugar no meu coração entre as prediletas!

Quer conhecer mais de Buenos Aires em outra perspectiva, não deixe de ler o post da Josi, do Uma turista nas Nuvens, ela lista 15 lugares incríveis pra conhecer no centro de Buenos Aires!

Leia também:

Previous Post Next Post

32 Comments

  • Reply Flávia Donohoe

    Você esqueceu de mencionar que naquela época não tinha nem redes sociais direito e a gente tinha que ligar nos lugares, achon que só o orkut que tinha na época! Sem contar que se aproveitava bem mais a viagem, pois não tinha esse tanto de distrações que a internet oferece hoje.
    Não se esqueça do celular, eu tinha um samsung walkman e um discman.

    Nessa viagem comprei mais de 50 CDS de MP3! Que saudades, hahaha <3
    Se eu lembrar de algo mais comento!

    6 de julho de 2016 at 07:25
  • Reply Paula Reggiori

    Realmente, a situação na Argentina piorou muito, eu ainda não voltei para conferir, mas o que todo mundo fala é em relação a crise é o que você citou no texto :~

    Um beijo,
    Foca no Glitter

    6 de julho de 2016 at 10:56
    • Reply Flávia Donohoe

      Eu fui 3 vezes em épocas diferentes, e cada vez ficava pior, a minha irmã que foi pela última vez em 2014 disse que a situação estava insustentável.
      Eu adoro a Argentina, mas acho que não voltarei tão cedo! Beijos

      12 de julho de 2016 at 22:23
  • Reply Katarina Holanda

    Aii, que vontade de conhecer! Mafaldaaaa <33 Amei o post! Senti um pouquinho da sua nostalgia. ^^

    7 de julho de 2016 at 13:47
    • Reply Flávia Donohoe

      Mafalda muito lindaaaa, todos os desenhos no paseo de la historieta são incríveis <3

      12 de julho de 2016 at 22:24
    • Reply Fernanda Santos

      Oi, Katarina! Agora ao lado da Mafalda colocaram a Susanita e o Manolito. Em San Telmo tem o circuito do “Paseo de la historieta” – algo como “Calçada dos quadrinhos” – são vários ícones dos quadrinhos argentino. Interessante começar lá em Puerto Madero e seguir as placas! Não deixe de visitar a cidade ainda que não esteja tão em conta como outrora, vale a pena! Sucesso!!

      17 de outubro de 2016 at 13:35
  • Reply Daniela Xavier

    Nossa, que pena saber que ainda está ruim de ir pra lá… Esse ano adiamos nossa ida a Buenos de tato ouvir que preços estavam exorbitantes, serviço péssimo, cidade suja… Desanimei. E olha que ano passado, em 2015 estivemos em Mendoza e não percebemos essa crise. Meu sonho de ir a Buenos vai esperar… mas me deliciei com suas lindas fotos, demais!

    14 de outubro de 2016 at 20:28
    • Reply Fernanda

      Olá, Daniela! Obrigada por
      Comentar 🙂 Sou suspeita para falar sobre Buenos Aires, mas é necessário dizer como vão as coisas. Adoro tirar fotos e agradeço o elogio! Sucesso!!!

      14 de outubro de 2016 at 21:45
    • Reply Flávia Donohoe

      Eu fiquei chocada quando vi como a cidade estava suja, e eu elogiava pra todo mundo a limpeza de Buenos Aires, felizmente tenho muitas lembranças dessa época de ouro, ehehehe, mesmo assim, ainda vale conhecê-la, não desanime 😀
      Obrigada, beijos

      21 de outubro de 2016 at 18:34
  • Reply Débora Resende

    Que post mais amor! rs Minha primeira viagem internacional também foi para Buenos Aires, há 5 anos atrás. Era tudo bem diferente mesmo. Espero voltar em breve e levar meus pais para conhecerem a cidade 🙂

    14 de outubro de 2016 at 20:53
    • Reply Fernanda

      Olá, Débora!! Fico feliz que tenha curtido o post. Buenos Aires é daquelas cidades que ficam no coração, e, ainda com as dificuldades, amo demais! A vida cultural, as pessoas e o idioma tornam esta cidade espetacular, na minha opinião. Acho que logo, logo deve melhorar a economia. Bjos e sucesso!!

      16 de outubro de 2016 at 18:18
  • Reply Marianne

    Muito legal o post com 2 momentos da mesma cidade. Também estive 2 x lá, uma em 2008 e uma em 2015. Não notei uma diferença tão grande pois na segunda vez procurei seguir um roteiro alternativo, e não fiz nada do que fiz na primeira vez. Vamos torcer para que o tempo (e outros fatores) não acabem com uma cidade tão incrível como Buenos Aires.

    14 de outubro de 2016 at 21:27
    • Reply Flávia Donohoe

      Eu fui 3x, de 2006 pra 2008 não tinha sentido tanta diferença assim, e logo depois fui em 2012 quando a inflação estava altíssima, já a Fernanda foi em 2016 então ela viu bem a diferença gritante entre 2006 e 2016. Mesmo assim, Buenos Aires ainda é uma das minhas cidades favoritas, afinal nós somos fãs de rock argentino! Um bjo

      15 de outubro de 2016 at 18:49
    • Reply Fernanda Santos

      Olá, Marianne!É verdade, depois da primeira vez, você procura visitar os lugares mais longe do centro e da parte turística. A parte alternativa da cidade em que se encontram os parques, livrarias, restaurantes etc. é pouco vista por brasileiros. Acredito que, em alguns meses, a economia deve melhorar. De qualquer maneira, é uma cidade que vale a visita e quem sabe a pessoa estique a viagem e vá para Santiago que é muito linda também. Bjos!

      17 de outubro de 2016 at 13:42
  • Reply Dayana

    Nossa, que matéria interessantíssima! Muito bacana ver as diferenças nos detalhes.

    Da última vez que estivemos em BsAs, também preferimos procurar um hotel. A cidade está muito cara!

    15 de outubro de 2016 at 01:53
    • Reply Fernanda Santos

      Olá, Dayana! Obrigada!! Realmente, nas minhas pesquisas, o hotel saiu mais em conta. E olha que ainda tentei um hostel que fica em San Telmo, mas o local está perigoso e preferi ir para a 9 de Julio. O que me deixou chocada foram os valores do táxi com saída do Ezeiza e os serviços em restaurantes. Espero que a situação melhore por lá, pois é uma cidade espetacular e sempre indico para os amigos. Sucesso!

      17 de outubro de 2016 at 13:47
  • Reply Deisy Rodrigeues

    Buenos Aires já cancelei viagem duas vezes por motivos de força maior, mas quero muito conhecer, pena que as taxas de embarque estejam caríssimas atualmente. Amei as fotos, principalmente as da Mafalda sou apaixonada.

    15 de outubro de 2016 at 04:43
    • Reply Fernanda Santos

      Oi, Deisy!! Obrigada, adoro tirar fotos!! Quando fui paguei barato nas passagens, o que me deixou chocada mesmo foram os preços do táxi, dos restaurantes e até do metrô. A inflação está destruindo o turismo por lá, assim como aqui no Brasil. Espero que você consiga ir em breve, apesar da piora ainda é uma cidade linda e que oferece diversos passeios culturais e alternativos. Sucesso!!

      17 de outubro de 2016 at 13:51
  • Reply Matheus Crespo

    Muito legal essa sua idéia de fazer um comparativo, eu fiquei chocado com o preço da passagem anos atrás, esses dias estava pesquisando e na hora que li 180 reais, deu até um aperto no peito hahaha.
    Amei as suas observações, quase uma viagem no tempo

    15 de outubro de 2016 at 19:56
    • Reply Fernanda

      Matheus, obrigada por comentar! Quando fui atrás dos dados, eu não acreditei no tanto que inflacionou. Era o roteiro mais barato na América do Sul, naquela época eu achava o Chile caro. E não fiz o comparativo de Santiago, pois quase não vi diferença. O Chile realmente vive outra realidade. Sempre faço um comparativo dos preços do Mcdonalds e Starbucks nas cidades pra verificar se o local é realmente superfaturado hehehe. Sucesso!!😊

      16 de outubro de 2016 at 18:23
  • Reply Alessandra Maróstica de Freitas

    Buenos Aires é uma cidade encantadora, mas concordo com você principalmente na questão de segurança. Senti um pouco de medo da última vez que estive lá. Coisa que não tinha sentido anteriormente. Mesmo assim, amo Buenos Aires e não vejo a hora de voltar lá!!!

    15 de outubro de 2016 at 21:51
    • Reply Fernanda Santos

      Olá, Alessandra! Presenciei o mesmo sentimento quando estive andando por San Telmo. Aquele local onde fica a feira aos domingos está jogado à mendicância. Andar sozinha por ali não é muito recomendado, principalmente perto do metrô San Juan(linha azul). Prefira os hotéis perto da 9 de Julio, ou os bairros de Palermo ou Recoleta. Sucesso!!

      17 de outubro de 2016 at 13:56
      • Reply Flávia Donohoe

        é uma tristeza saber que um bairro tão legal e que gostamos muito está dessa maneira, me lembro bem de nós andarmos bastante por aquela área, pois vários canais de televisão estão por lá, lembra do Muchmusic, foi bem por isso que mudaram lá pra bandas de Palermo, a feira que é conhecida mundialmente, eles deveriam revitalizar o bairro urgentemente, nem imagino como deve estar aquela parte dos viadutos.

        17 de outubro de 2016 at 16:38
  • Reply Nathana Reis

    Não conheço a Argentina, mas tenho vontade… é impressionante como nossa visão muda e as coisas também. Em relação aos preços, nossa, a vida de viajante tá bem difícil, viu? haha ótimo post!

    16 de outubro de 2016 at 18:48
    • Reply Fernanda Santos

      Olá, Nathana! Pura verdade, a visão muda ao longo dos anos e eu romantizo demais algumas cidades. De qualquer maneira, sempre indico a cidade para quem deseja manter contato com uma cultura diferente, treinar o espanhol e várias outras coisas interessantes. A Argentina oferece locais diversificados em relação ao Brasil. Acho que, em alguns meses, a economia deve melhorar, afinal não há país que aguente viver tanto tempo na crise rsrs, obrigada e sucesso!!

      17 de outubro de 2016 at 13:27
    • Reply Flávia Donohoe

      Acho que hoje em dia, qualquer tipo de viagem está cara, pois até destinos que eram baratos como Buenos Aires e até a Bolívia estão caríssimos.

      21 de outubro de 2016 at 19:08
  • Reply Gisele Teixeira

    Nossa, não sabia que as coisas estavam indo tão mal assim em Buenos Aires. Nunca estive lá, mas sempre tive vontade. Adorei o post.

    16 de outubro de 2016 at 19:18
    • Reply Fernanda Santos

      Olá, Gisele. Tudo bem? Obrigada por comentar! Realmente a economia afeta bastante o turismo, é muita dor de cabeça encontrar locais seguros pra trocar dólares ou reais. Acho que, em alguns meses, deve melhorar, mas o que realmente me deixou triste foi a falta de segurança em alguns bairros e o descaso com a cidade. Sucesso!!

      17 de outubro de 2016 at 13:23
  • Reply Itamar Japa

    Ai que legal, minha primeira viagem internacional também foi pra Buenos Aires e tive uma boa primeira impressão, também achei eles cordiais e educados (ao contrário do esteriótipo que criam). De lá pra cá, já fui umas 6 x pra Argentina (+1 pra Bs As e o resto pra outras cidades). Como você falou, a diferença é gritante, principalmente no que se refere ao custo, esta última passagem pela Argentina (junto do Paraguai em abril de 2016) foi assustadora, nunca vi a Argentina tão cara e decadente. Adorei o post, me fez recordar várias coisas! 🙂

    17 de outubro de 2016 at 16:47
    • Reply Fernanda Souza

      Olá, Itamar! Obrigada por contribuir! Eu percebi, com o tempo, que a maioria dos homens brasileiros tem essa percepção de rivais devido ao futebol. Eu como fanática da cultura latina tento sempre ver o lado positivo de cada país! É a parte cultural dos países hispânicos que sempre me faz retornar, poder manter contato com a música, literatura, entre outras coisas, e poder usufruir “in loco” não tem preço! Quando fui a primeira vez, fiquei encantada. Espero que lá como aqui possamos superar essas crises que só prejudicam o intercâmbio entre os povos! 🙂

      21 de outubro de 2016 at 12:49
    • Reply Flávia Donohoe

      Eu já tinha notado a diferença já em 2012, mas parece que agora está o caos, mesmo assim quero voltar logo pra Buenos Aires e quem sabe ver algum show né 😀

      16 de novembro de 2016 at 21:14
  • Reply Paula Abud

    Adorei as duas vertentes que você abordou, é realmente ótimo comparar o antes e depois, minha primeira viagem internacional será para lá e Uruguai, então tudo quanto é informação são bem vindas rs!
    Buenos Aires é sempre um paradoxo né? Leio, leio, releio e sempre encontramos opiniões boas e algumas péssimas, mas vale a experiência, eu a julgo necessária rs.
    Beijos.

    29 de março de 2017 at 13:14
  • Leave a Reply

    Loading Facebook Comments ...
    %d blogueiros gostam disto: