Follow:
Blog's Cinema Francês

As Caras Atuais do Cinema Francês!







Como eu comentei antes, eu gosto muito de cinema europeu e francês, além é claro dos atores e atrizes, eu já falei sobre dois deles há algum tempo, a Audrey Tautou e o Mathieu Kassovitz, agora eu irei falar de mais dois nomes bastante conhecidos do cinema atual por lá, Julie Depardieu e Louis Garrel.
O Louis Garrel é filho de um grande diretor, o Phillippe Garrel e da atriz Brigitte Sy. Ele teve o seu glamour e se tornou meio que um fetiche para o diretor Christophe Honoré, dos quais ele colaborou em cinco trabalhos “Ma mère”, “Dans Paris” ao lado de outro ator francês Romain Duris (irei falar sobre ele em breve), “Les Chansons d’amour” (seu trabalho mais famoso), “La Belle Personne” e “Non ma Fille tu n’iras pas danser”. 

Ele ficou bem conhecido no ano de 2003 em “Os Sonhadores”, do italiano Bernardo Bertolucci, ao lado de Eva Green e Michael Pitt, para receber em seguida o César de melhor jovem talento masculino de 2005, por Amantes Costantes, dirigido pelo seu pai. Ao mesmo tempo grave e burlesco, sonhador e selvagem, é frequentemente comparado a Jean-Pierre Léaud, seu padrinho na vida real. Após alguns papéis sulfurosos, emocionou as salas de cinema em 2007, na comédia musical aclamada pela crítica, “Les Chansons d’Amour” As canções de Amor, de Christophe Honoré, com Ludivine Sagnier e Chiara Mastroianni. Ele ficou muito tempo em cartaz com “Atrizes”, o segundo filme que é dirigido e protagonizado por Valeria Bruni-Tedeschi.


Sobre a nossa garota, ela soube fazer seu nome, graças ao seu talento especial, e é filha do grande ícone Gérard Depardieu e da comediante Elisabeth Guignot. Após ter estreado ao lado do seu pai em “Coronel Chabert, de Yves Angelo, com Fanny Ardant, ela multiplicou papéis discretos ou deslocados, tornando-se uma figura familiar do cinema francês. Em 2004 ela explodiu, em “A Pequena Lili”, de Claude, com Ludivine Sagnier, obtendo dois Césares, melhor jovem talento feminino e melhor segundo papel. Muito solicitada a partir de então, marcou novamente sua presença no ano de 2007 em “As Testemunhas”, de André Téchiné, a respeito do aparecimento da AIDS nos anos 80. Ela estava em cartaz com “Um Segredo” de Claude Miller, com Cécile de France e Patrick Bruel (famoso cantor francês) e interpretou também uma das mulheres da Resistência, “Mulheres da Sombra” (filme bastante forte que conta a história de várias mulheres que lutavam contra os alemães na Segunda Guerra), filme de Jean-Paul Salomé de 2008.
Eu sou muito fã do cinema francês, então por vez ou outra falarei um pouco sobre artistas, músicos e cinema francês! Ainda tem essa resenha em francês!
À bientôt!

Leia também:

Previous Post Next Post

No Comments

Leave a Reply

Loading Facebook Comments ...
%d blogueiros gostam disto: